Voos da Azul sem data para começar

Jorge Guimarães

A Prefeitura de Divinópolis e a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) assinaram, no início de junho, o contrato de gestão e operação do Brigadeiro Cabral, com validade de um ano, prorrogável por mais 60 meses. Assim, desde então, a Infraero administra o espaço. 

Tudo isso para que os voos comerciais da Azul Linhas Aéreas, suspensos desde março de 2018, pudessem retornar, ligando a cidade ao Aeroporto Internacional de Viracopos em Campinas/SP. A previsão da retomada falada no dia da assinatura do contrato era agosto.

Voos

A nova supervisora do Brigadeiro Cabral, servidora de carreira na Infraero, Celina de Lima Correa Campos, assumiu em julho seu papel, dentro do organograma a ser seguido no que diz respeito à normalidade dos voos comerciais no aeroporto. A reportagem entrou em contato ontem com a supervisora para confirmar se os voos retornariam ainda neste mês.

— Estamos trabalhando neste sentido e o que falta para que isso aconteça é adequar o aeroporto no quesito segurança operacional — disse a supervisora.

Assim, a retomada dos voos foi adiada novamente.

Novas rotas

Enquanto em Divinópolis ainda não se tem previsão, a Azul apresentou números de sua atuação em Belo Horizonte e confirmou o início da operação de novos mercados e frequências em rotas que a companhia já opera a partir da capital mineira. Cabo Frio, Ipatinga, Santos Dumont, Salvador e Montes Claros são os destinos. Florianópolis ganhará seus voos, a partir de 1º de outubro.

Comentários
×