Voluntários organizam caminhada em Divinópolis contra a pedofilia

 

Valquíria Souza

 Voluntários se reuniram no início da manhã de ontem para acertar detalhes da organização da décima edição da Caminhada Todos Contra a Pedofilia. O promotor Carlos José e Silva Fortes abriu o encontro lembrando como tudo começou em 2008 – na época da CPI da Pedofilia do Senado, da qual ele fez parte.

Contou que o dia 18 de maio foi escolhido devido à morte da menina Araceli. Neste dia, em 1973, ela foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada. Seu corpo apareceu seis dias depois, carbonizado e os seus agressores nunca foram punidos. Ela tinha 8 anos.

Com a repercussão do caso e forte mobilização do movimento em defesa dos direitos das crianças e adolescentes, 18 de maio foi instituído como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Desde então, esse se tornou o dia para que a população brasileira se una e se manifeste contra esse tipo de violência.

Em Divinópolis, será a décima edição da caminhada, que começa com concentração na Praça da Catedral e termina na Praça do Santuário. Todos os anos milhares de pessoas se unem para alertar a população para esse problema que é grave e ocorre em praticamente todas as cidades. A ideia é que todos estejam vestidos de preto em sinal de luto pelas vítimas.

– Essa parcela mais importante da nossa sociedade, que é formada pelas crianças e adolescentes, precisa da nossa atenção. As mais variadas estatísticas nos levam a perceber que a idade média das crianças vítimas desse tipo de crime é 7 anos. Imagine só?! É preciso ficar atento e cobrar das autoridades – comentou o promotor.

 Ações 

Os voluntários estão se mobilizando para que sejam realizados sorteios de camisas e ações culturais na concentração do evento, marcado para o dia 18 de maio, com concentração a partir das 8h.

As educadoras presentes afirmaram que, além de levar os alunos, como fazem todos os anos, pretendem trabalhar esse tema em sala de aula.

A CDL pretende mobilizar as lojas e empresas que fazem parte do percurso para que também entrem no clima da conscientização durante a passagem da caminhada.

Além disso, a exemplo dos anos anteriores, a campanha deve solicitar a alteração das fotos de perfil e gravação de vídeos por parte dos voluntários.

Durante o encontro de ontem, representantes da cidade de Florestal contaram que a cidade também está engajada na campanha e, com a orientação técnica de Carlos José Fortes, Divinópolis está prestes a ter uma lei municipal que institui o Dia Municipal de Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

Participaram da reunião membros de instituições como o Cebrac, Rotary, Lions Clube, Apac/Acasp, Missão Maria de Nazaré, SOS Câncer, Projeto Quero Viver, além de assistentes sociais, conselheiros tutelares, assessores parlamentares, assessores de deputados, empresários, advogados e representantes da Polícia Civil.

 

 

Comentários
×