Visitas a Brasília geram recursos para o CSSJD

Hospital calcula montante de R$ 4 milhões disponíveis para investimentos através de emendas

Matheus Augusto

Em tempos de crise surge a necessidade de buscar alternativas. Esse tem sido um dos desafios da atual administração do Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD) que, apesar de ter superado o déficit financeiro, ainda não tem recursos suficientes para fazer os investimentos necessários. Para isso, a superintende do hospital, Elis Regina Guimarães, bem como o assessor geral, André Waller, já visitaram Brasília seis vezes neste ano em busca de verbas.

Emendas

Até o momento, apenas uma emenda parlamentar foi disponibilizada para uso do hospital, de autoria do deputado federal Domingos Sávio (PSDB). No entanto, outras quatro já estão na cidade, porém ainda precisam passar pelos trâmites burocráticos antes de serem transferidas para a conta do hospital. São elas: R$ 500 mil de Stefano Aguiar (PSD), R$ 150 mil de Eros Biondini (Pros), R$ 150 mil de Tiago Mitraud (Novo) e R$ 1 milhão de Jaime Martins (Pros). Todos os três primeiros são deputados federais em exercício, cargo deixado por Jaiminho neste ano.

A superintendente Elis Regina explicou que novos recursos ainda chegarão ao Município e, posteriormente, ao hospital.

— No total, nós já conseguimos R$ 4,9 milhões, chegando entre este ano e o próximo — informou.

O assessor geral André Weller, idealizador das visitas a Brasília, contou que os encontros com deputados e senadores de Minas Gerais tiveram início em maio e são mensais. Como o trabalho começou neste ano, parte das emendas só poderá ser transferida no próximo ano.

— Existe um calendário de indicação e de execução das emendas. Nós começamos nosso trabalho de captação de emendas após o período de captação de indicação, que foi no ano passado. Então em 2019 nós estamos conseguindo que as emendas sejam destinadas ao São João para serem executadas em maio do ano que vem. Os recursos que chegaram neste ano são de verba extra, que surgiram no meio do ano. São recursos que aparecerem, por algum motivo, ou verbas do passado que não foram pagas, o Governo então libera e eles indicam — explicou.

Brasília

Apesar de terem ocorrido apenas seis visitas à capital do Distrito Federal (DF), André Waller destacou que o trabalho já tem gerado frutos. Segundo ele, os encontros consistem em visitar os gabinetes dos políticos mineiros e apresentar o trabalho realizado pelo CSSJD e as atuais necessidades.

— Nessas idas a gente tem apresentado o hospital aos parlamentares e seus assessores, e eles se sensibilizam muito e ainda questionam como o São João não era conhecido em Brasília, como não havia sido feito um trabalho desses antes, porque hoje os deputados têm uma verba de emendas de R$ 8 milhões exclusivas para a área da Saúde, do recurso total de R$ 16 milhões. Então eles [políticos] estão, sim, se sensibilizando, dada a importância do São João e do tamanho da nossa região, e por ser a única instituição que atende a alta complexidade no SUS [Sistema Único de Saúde]. Temos tido muitas vitórias e promessas para o próximo ano — afirmou.

Elis Regina explicou que, além da recuperação econômica do hospital, está sendo realizado um trabalho de expansão assistencial. Segundo ela, com a implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a estrutura do São João “ficou pequena”, havendo a necessidade de abertura de mais leitos, o que já está em processo.

— Estamos abrindo mais 30 leitos para o SUS, abrimos mais cerca de 20 para o convênio, justamente para poder ampliar o atendimento. Porém, tem uma coisa no São João que é muito difícil: são 31 mil m² construídos, 42 milhões em termo de patrimônio de equipamento, e não tem caixa que consiga pegar um hospital tão sucateado e tente reformar isso. Então o trabalho feito em Brasília é uma ideia do André, que sugeriu que a gente fosse mobilizar os deputados para nos ajudarem a reinvestir em equipamentos e estrutura. Esse é o nosso grande objetivo de Brasília — frisou.

Investimento

Sobre a atual economia do hospital, André detalhou que o cenário, apesar de controlado, não possibilita investimentos.

— O hospital tem uma situação financeira estável, controlada, regular. O que ele recebe, ele paga. Não tem mais déficit financeiro. Mas a gente não tem hoje capacidade de reinvestimento; não tem sobra financeira para investir na instituição, que são as reformas que nós precisamos — pontuou.

Questionado pelo Agora sobre como as emendas parlamentares serão aplicadas, André Waller contou que a prioridade, classificada por ele como “inadiável”, é a aquisição de uma máquina de ressonância magnética.

— Nossa ressonância queimou há cerca de três meses. É um equipamento que custa R$ 3,8 milhões. O hospital realmente não tem condições [de comprar] e nem pode, por ser uma instituição de alta complexidade, ficar sem o equipamento. Então nossa primeira prioridade, quando a gente atingir o valor total, é adquirir a ressonância e, posteriormente, começar as reformas nos setores que a gente visitou hoje: pediatria, os setores 6 e 4 que são leitos, nós precisamos também reformar os nossos acessos, equipamentos, carrinhos, tomógrafos e raio-x —pontuou.

Deputado

Um dos apoiadores é o deputado federal Stefano Aguiar (PSD), responsável por destinar, através de emenda, R$ 500 mil ao hospital, e que esteve ontem na unidade para conhecer pessoalmente as instalações do complexo.

— É a primeira vez que eu venho pessoalmente conhecer as instalações, apesar de eu já conhecer a Elis Regina, que visita nosso gabinete, uma pessoa que luta dia e noite pela condução do hospital. (...) Eu vi de perto o atendimento humanizado, os recursos aplicados de uma forma muito correta, as pessoas sendo muito bem atendidas. Esse hospital é um orgulho para Divinópolis e região — relatou.

Ao Agora, o deputado federal afirmou que cerca de 80% de suas emendas são destinadas à Saúde e que considera a área uma das mais importantes para a população.

— Todos nós, desde a criança até o adulto, independente de raça, religião, família ou sobrenome, precisamos de atendimento, uma hora ou outra, na Saúde. E se isso não existe, a vida está em risco. (...) Ouvir falar, ver fotos, acompanhar no site é uma coisa. Mas vir, ouvir e ver de perto as pessoas sendo bem atendidas e os funcionários trabalhando com alegria é muito bacana.  — contou.

Por fim, Stefano ainda disse que destinou a emenda ao complexo hospitalar pelo profissionalismo apresentado durante a exibição das demandas do CSSJD.

— Recebo muitas [solicitações de emendas], mas não consigo atender todas. O que me convenceu, vou confessar, foi a simpatia, a persuasão e a forma profissional como a Elis Regina e sua equipe nos mostraram as necessidades do hospital. E também o pedido do vereador Marcos Vinícius que (...) já havia me falado sobre a situação e pediu que nós déssemos um olhar especial para o hospital — afirmou.

Quem acompanhou de perto a visita do deputado às instalações do hospital foi o vereador, o único presente, Marcos Vinícius (Pros). Ao Agora, ele elogiou a atual gestão pela recuperação de um “patrimônio que estava sem crédito, com uma crise financeira jamais vista”.

Marcos Vinícius ainda afirmou que, como vereador, seu papel é garantir que a instituição não volte a viver o cenário caótico pelo qual passou recentemente.

— A nossa preocupação é realmente constatar a seriedade da gestão do hospital São João de Deus, que até então era como se fosse um saco furado. Quantos recursos foram destinados ao hospital e havia má gestão? (...) O que não se pode perder de vista é a importância e a necessidade do hospital São João de Deus, que é um marco para a saúde pública. É difícil pensar Divinópolis e região Centro-Oeste sem o hospital São João de Deus — afirmou.

O vereador ainda destacou que, mesmo com a ajuda dos deputados federais eleitos em Divinópolis, é preciso expandir o número de representantes que contribuem para a cidade.

— O São João de Deus é uma referência para a saúde pública de Divinópolis e na região Centro-Oeste. Considera-se também que o hospital vem numa retomada de credibilidade, de profissionalismo e de competência e de seriedade. (...) Tudo isso, mais a necessidade de ter uma unidade hospitalar em condições de atender uma macrorregião, nos levou a uma sensibilização de buscar parceiros. Nós temos os deputados da cidade que têm ajudado, o Domingos Sávio, o Jaiminho, em seus mandatos anteriores, e agora o Fabiano Tolentino. Mas precisamos ter novos parceiros. Então eu tenho procurado e encontrei, junto ao deputado Stefano Aguiar, essa porta aberta. Ele já fez um aporte considerável para o hospital e se comprometeu em fazer novos repasses para poder terminar as obras que já estão em curso, ampliar o atendimento e possibilitar novas internações através do SUS — destacou.

Comentários
×