Vídeos, lanches e nenhum projeto na 1ª ordinária do ano

Maria Tereza Oliveira

Os trabalhos do Poder Executivo retornaram oficialmente à normalidade ontem, com a volta das reuniões ordinárias, que não contou com votação de projetos, mas com discursos e alfinetadas de sobra. O encontrou marcou a volta também das transmissões pela TV e pelo canal da Câmara do YouTube, além do início oficial do último ano desta legislatura. Nos pronunciamentos de alguns vereadores, a campanha para as eleições foi citada, mesmo que indiretamente. Os vídeos foram populares nas falas dos parlamentares, assim como as notícias falsas. O ex-vice-presidente da Mesa Diretora, Marcos Vinícius (Pros), assumiu a antiga função, enquanto a eleição para o novo membro não é realizada. O novo vice-presidente será descoberto amanhã durante reunião.

Milagroso

O primeiro parlamentar a dar seu depoimento foi, como de costume, Dr. Delano (MDB). O vereador alertou para falsas promessas de alguns candidatos ao pleito.

— Este é o ano santo, onde todos os candidatos a uma cadeira na Câmara viram santos e têm uma solução para tudo. Esse tipo de candidato apresenta o discurso de que é capaz de fazer tudo que ninguém fez. Cuidado com eles. Candidato a prefeito ou vereador que chegar na sua casa [dos eleitores] com promessas de fazer escolas, hospitais, postos de saúde, pagar dívidas e não vai pagar salários, você corre com ele da sua casa com a vassoura na mão — aconselhou.

Delano também afirmou que alguns pré-candidatos, que não ocupam cadeiras na Câmara, “demonizam” os atuais vereadores.

— Diversas pessoas que estão fora querem uma das 17 cadeiras dos “demônios” que estão aqui. Observe os “gritadores”: tem gente tomando água de chuva, chutando o balde, saindo do rio... Então virou uma vergonha! [...] Quem quer ganhar votos difamando os outros está perdendo tempo — lamentou.

Vídeos

Nas redes sociais, os vídeos de pré-candidatos com reivindicações e críticas diversas sobre a atual situação do Município se tornaram comuns. Os parlamentares comentaram as posturas adotadas em algumas gravações.

— Candidato sensacionalista tem de ser excluído da sociedade. Os que estão enchendo as redes sociais de blá-blá-blá, não fazem nada por Divinópolis, são ‘fria’ — criticou Delano.

Quem também comentou a abordagem pela internet de alguns pré-candidatos foi César Tarzan (PP).

— Falo de pessoas que trabalham. Porque hoje, fazer vídeos é política de preguiçoso. Faz a gravação, fala que a situação está ruim e depois vai para casa descansar. Mas Divinópolis ainda tem esperanças, tem líderes comunitários que de fato arregaçam as mangas e mostram o serviço sendo realizado — apontou.

Lanche lixo?

A reportagem de ontem do Agora sobre a dotação do lanche na Câmara foi lembrada por parlamentares. O vereador Roger Viegas (Pros) destacou que, apesar da verba disponível, de cerca de R$ 93 mil, o valor é apenas uma previsão de gastos.

— Venho questionar essa Presidência, até mesmo para o presidente [Rodrigo Kaboja (PSD)] explicar para a população, porque de lá estão pensando que estamos comendo horrores. Explicar qual a diferença entre perspectiva e de gastos — disse.

Conforme apontou Roger, a parte da população que não lê a reportagem por completo, pode ter uma ideia equivocada sobre a situação.

— O gasto inclui toda uma Casa Legislativa como um todo. Não sou demagogo, como o lanche aqui, mas, se for para agradar, tanto a imprensa quanto o povo, corta o lanche, não tem problema — propôs.

O vereador lembrou que é um dos parlamentares mais econômicos da Casa e que esta é uma de suas pautas. Ele também pediu para que Kaboja explique os valores da dotação.

— Ano passado gastamos R$ 33 mil e, neste ano, acredito que vamos comer menos porque vamos ficar é na rua — lembrou.

Como resposta, o presidente da Câmara revelou que existe um documento no qual alguns vereadores pediram para trocar a empresa fornecedora dos lanches devido à qualidade dele.

— Disseram que o lanche era um lixo. Do mesmo jeito que vocês [vereadores] pediram para trocar, gostaria que fizessem um documento para eu cortar o lanche — sugeriu.

Eleições na Casa

Amanhã a Mesa Diretora terá um novo vice-presidente. Após Marcos Vinícius anunciar saída do cargo no fim do ano passado, na segunda reunião da Câmara, os vereadores decidirão o seu substituto. Dois edis estão na disputa: Ademir Silva (PSD) e Matheus Costa (CDN). A votação será por maioria simples de votos.   

Para esta semana outra decisão também está marcada na Casa: a indicação dos vereadores integrantes – titulares e suplentes – das nove comissões permanentes da Câmara.

Comentários
×