Vestuário sai do vermelho e alcança melhor resultado dos últimos 8 anos

 

Pablo Santos 

Depois de dois anos seguidos perdendo oportunidades de trabalho, a indústria confeccionista de Divinópolis apresenta números positivos no primeiro semestre de 2018 e alcança o melhor resultado em oito anos. Números do Núcleo de Pesquisas do Vestuário (Nupev) do Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet), com base nos dados do Ministério do Trabalho revelam, apesar de junho negativo, a saída do saldo negativo na geração de emprego formal.

Nos últimos dois anos, o parque fabril do vestuário divinopolitano ficou no vermelho em relação a criação de postos de trabalho com carteira assinada no primeiro semestre. Em 2017, o pior resultado para os primeiros seis meses do ano: 286 vagas foram encerradas nas indústrias da confecção da cidade. 

No ano anterior, o setor voltou a amargar um resultado negativo com 102 oportunidades cortadas nas empresas confeccionistas nos primeiros seis meses.

Diferente dos últimos dois anos, as vagas de emprego na confecção voltaram a aparecer em 2018 e as empresas abriram nos seis primeiros meses 144 vagas.

Foi o melhor resultado para o primeiro semestre dos últimos oito anos.  O desempenho de 2018 com os 144 postos de trabalho criados, perdeu para 2010, quando nos primeiros seis meses foram abertas 229 vagas com carteira assinada, de acordo com os dados do Ministério do Trabalho. 

Produção 

Para o presidente do Sindicato da Indústria do Vestuário de Divinópolis (Sinvesd), Marcelo Marcos Ribeiro, o aumento da produção das empresas contribui para o desempenho.

 — Neste ano, temos a percepção nas nossas conversas com os empresários que as demissões pararam de acontecer. Acreditamos que nossa produção em média cresceu de 5% a 10% neste ano, quando se compara com 2017 — destacou.

 Junho

 Apesar dos primeiros seis meses apresentarem saldo positivo, junho fechou no vermelho no volume de postos de trabalho. De acordo com a pesquisa do Nupev, foram encerradas 15 vagas no período. Quando se compara com outros polos, Divinópolis teve o desempenho melhor. Belo Horizonte, por exemplo, encerrou 77 vagas formais em junho, acompanhado de Juiz de Fora (-58), Formiga (-53) e Muriaé (-38).

 

 

Comentários
×