Tiro saindo pela culatra

Alguns edis reclamam contra os buracos que a Copasa está fazendo nas ruas de Divinópolis para construir o sistema de tratamento de esgoto, mas, por mais incrível que possa parecer, os transtornos causados pelas obras têm deixado os cidadãos convencidos de que agora haverá mesmo o tratamento do esgoto na cidade. Isso explica, em parte, o fracasso da manifestação que alguns vereadores programaram contra a empresa.

 Palestra solidária sobre a Maturidade Feminina

 O Conselho da Mulher Empreendedora da Acid traz a palestra “Hormônios me ouçam – Menos pausa e mais vida!” com a palestrante comportamental Leila Rodrigues. O evento será realizado em março, em comemoração ao Dia da Mulher, na Acid de Divinópolis e é destinado às mulheres maduras, que estejam passando ou não pelo climatério. As inscrições para o evento deverão ser feitas através dos telefones (37) 3512 7800 ou (37) 98802 0708, em horário comercial, ou pela internet por meio do site da Sympla, e serão validadas no dia do evento com a doação de um pacote de absorvente feminino ou sabonete. As doações arrecadadas serão revertidas para uma instituição filantrópica da cidade. O auditório comporta 60 pessoas e, portanto, as vagas para participação nessa palestra são limitadas.

 Tentando tirar água da pedra

 O departamento jurídico do Sintram ajuizou um mandato de segurança coletivo com o objetivo de pedir bloqueio das verbas da Prefeitura de Divinópolis. O intuito é que os servidores consigam receber o 13 º de 2018. Está correto o sindicato, embora eu ache que esta não é a melhor solução. É verdade que o alcaide teima em provocar os servidores municipais, e até a população, nomeando novos comissionados na Prefeitura, aumentando ainda mais as despesas. Ora, se a prefeitura não conseguiu ainda pagar o 13 º referente a 2018, e se não tem dinheiro para tapar os buracos das ruas e limpar o matagal que toma conta da cidade, contratar “amigos” para cargos comissionados é um disparate. E por que ajuizar um mandado de segurança coletivo com o objetivo de pedir bloqueio das verbas da Prefeitura não é a melhor solução? Porque seria descobrir um santo para cobrir outro.

 Descobrindo um santo para cobrir outro

 Se a justiça acatar mandado de segurança coletivo ajuizado pelo Sintram com o objetivo de pedir bloqueio das verbas da Prefeitura de Divinópolis visando que o 13º de 2018 seja pago aos servidores, este dinheiro viria de qual fonte? De verba para limpeza da cidade, de obras urbanas e rurais necessárias e urgentes? Justifica prejudicar 217 mil moradores para atender uma categoria de trabalhadores em dificuldade?

Difícil responder! A secretária de Fazenda, Suzana Xavier, já disse que a Administração não tem como pagar o 13 º salário se o governador Romeu Zema (Novo) continuar retendo as verbas destinadas ao município.

Que sinuca de bico, hein?

 Saúde dos bombeiros preocupa

 O governo federal vai acompanhar a saúde de bombeiros que ajudaram em resgate em Brumadinho. O governo anunciou uma série de medidas para auxílio à saúde de cerca de mil profissionais que trabalharam nas ações de resgate e de busca, que serão acompanhados pelos próximos 20 anos. Segundo o Ministério da Saúde, o estudo vai avaliar doenças que estejam relacionadas diretamente ao desastre, como a contaminação por metais pesados e leptospirose. O acompanhamento será direcionado aos profissionais dos Bombeiros de diversos estados, da Força Nacional de Segurança, da Defesa Civil, do Ibama e de outros órgãos regionais que participaram dos resgates.

 Lombadas de ouro

 Na reunião ordinária de ontem, da tribuna da Câmara Municipal, o vereador Matheus Costa (PPS) cobrou da Secretaria Municipal de Transito de Transporte (Settrans) o que foi feito com quase R$ 4 milhões arrecadados com multas em Divinópolis. Como o secretário disse que foram gastos em lombadas, nos semáforos e com pintura estratigráficas, o edil duvidou da informação. E disse: "Só se for em lombada de ouro, nos semáforos de diamante e nas pinturas estratigráficas de bronze que estão passando nos buracos das ruas, porque asfalto não tem mais".

Com a palavra a Settrans.

Comentários
×