Vereadores se ofendem com postagens na internet e deixam reunião para prestar queixa

Pollyanna Martins

O presidente da Câmara Municipal, Adair Otaviano (MDB), suspendeu a reunião ordinária de ontem, 5, para que ele e os outros vereadores fossem até a Polícia Civil para prestar queixas contra o que eles consideram crimes na internet. Logo após o início da reunião, Rodrigo Kaboja (PSD) pediu a Adair para suspender a sessão por 30 minutos, para que os parlamentares se reunissem no plenarinho e discutissem um assunto importante, que envolvia todos os vereadores.

Após a suspensão, os parlamentares voltaram para o plenário e o presidente da Casa anunciou que todos os vereadores, em comum acordo, não iriam se pronunciar para resolver questões pessoais e institucionais.

Adair Otaviano retirou ainda os três projetos de lei que constavam na pauta da ordem do dia e não houve nenhuma discussão envolvendo a cidade. Ao Agora, o presidente da Câmara informou que, durante a reunião no plenarinho, os vereadores discutiram sobre a sequência de ataques que os parlamentares vêm sofrendo nas redes sociais.

Adair citou os casos de Ademir Silva (PSD), que foi criticado nas redes sociais por sua fala da reunião ordinária do dia 8 de março, sobre animais de ruas abandonados; o de Rodrigo Kaboja, atacado por ter protocolado o Projeto de Lei Ordinária do Legislativo (PLCM) Nº 043/2018, que afrouxava a lei do nepotismo em Divinópolis; e citou ainda uma ameaça recebida em um comentário, em página no Facebook.

— Alguém do grupo Ação Política instigou pessoas a atacarem a gente, eu fui ameaçado que alguém ia me bater na rua. Hoje alguns vereadores se sentiram agredidos por alguns grupos de WhatsApp, então nós vamos à delegacia fazer uma representação – detalha.

Conforme disse o presidente da Casa, o pedido de suspensão da reunião por 30 minutos partiu também do vereador Edson Sousa (MDB). Segundo Adair, o parlamentar havia sido vítima de um crime grave na internet, porém não deu detalhes sobre o delito. O Agora apurou que uma montagem foi feita com uma foto de Edson Sousa em que ele é acusado de receber propina de uma empresa. Essa acusação já foi objeto de CPI em 2006, e a Comissão não viu qualquer crime.

A imagem foi postada em uma página no Facebook, nesta quinta-feira, por volta das 12h, e até as 18h30 já tinha 75 compartilhamentos.

Comentários
×