Vereadores criticam denúncia do CMS sobre má condução da Prefeitura na pandemia

Notícia-crime foi encaminhada ao MP na noite de ontem

Bruno Bueno

A 18º Reunião da Câmara Municipal de Divinópolis, ocorrida na tarde desta quinta, 8, trouxe como debate, mais uma vez, a pandemia de covid-19. Entre os assuntos abordados pelos parlamentares, um tema em específico foi levado em consideração. Trata-se da denúncia feita pelo Conselho Municipal de Saúde (CMS) ao Ministério Público (MP) sobre uma possível má condução da Prefeitura durante a pandemia. O documento, que é assinado pelo presidente da instituição, Warlon Carlos Elias, afirma que ações do Executivo, representados pelo prefeito Gleidson Azevedo (PSC), pela vice-prefeita Janete Aparecida (PSC) e o secretário de Saúde, Alan Rodrigo, tem aumentado o número de casos e mortes em consequência do coronavírus na cidade. A notificação foi entregue ao promotor de Justiça Ubiratan Domingues, Curador da Saúde do Município. 

Agora teve acesso com exclusividade ao documento de 11 páginas que pode, se o MP acatar a denúncia, virar uma ação judicial contra os membros do Executivo. A cobertura completa sobre essa denúncia pode ser vista clicando aqui.

Diego Espino

O vereador Diego Espino (PSL) foi um dos vereadores que criticaram a denúncia.

— Como se alguém tivesse certeza de alguma coisa. O prefeito que abre a cidade está certo? O que fecha está errado? Ninguém sabe. Só sei que esse tipo de denúncia atrapalha muito e não ajuda em nada — afirmou.

O parlamentar também rebateu as críticas do documento sobre o tratamento precoce no combate a pandemia.

— A discussão é sempre a mesma. Criticam o governo por oferecer tratamento inicial, mas não levam em conta que a decisão é do médico e do paciente. O lockdown tem comprovação científica? — disse.

Rodyson do Zé Milton

Outro vereador que falou sobre a denúncia do Conselho foi Rodyson do Zé Milton (PV).

— Se tem algo errado, denuncia no MP com provas, na Polícia Federal. Não criemos Fake News, pois a população está sofrendo e ninguém tem a solução. Cada dia tem mais gente me pedindo ajuda — afirma.

O parlamentar também falou sobre a situação dos leitos na cidade.

— Precisamos de mais leitos, temos que brigar por isso, lutar com o governo estadual e não ficar se dividindo. Assim não acharemos a solução — disse.

Eduardo Azevedo

Outro parlamentar que criticou a denúncia do CMS foi Eduardo Azevedo (PSC). Ele também recebeu foi  denunciado ao Ministério Público por indiciar o tratamento imediato na cidade.

— Você está desocupado, Warlon (presidente do Conselho e autor da denúncia). Larga de ser hipócrita, seu salário está garantido, o do comerciante não. Para de querer fechar o comércio, está mais que provado que o lockdown não funciona — rebateu.

O vereador também afirmou que a pandemia se tornou um viés ideológico.

— Esse vírus virou uma batalha ideológica, de partido. Tratamento precoce é contrário à saúde só dos comunistas. Isso aqui não é Cuba não. Temos direito de buscar alternativas diferentes pra vencer a pandemia — disse.

Comentários
×