Vereadores criticam aplicativo da Prefeitura

Demora em averiguar denúncia é principal fator

Matheus Augusto

A solução dos problemas na palma da mão. Com um dispositivo móvel, a tecnologia ainda se apresenta como um fator de segurança durante a pandemia. Com apenas alguns cliques, filas e procedimentos burocráticos são evitados e, prontamente, a Prefeitura, através de um simples aplicativo, conhece a demanda dos cidadãos… ao menos na teoria. Na prática, o resultado tem sido diferente da esperada eficiência, relatam os vereadores. 

O primeiro a abordar o tema foi Ademir Silva (MDB), que abriu seu discurso dizendo: Uma das maravilhas que a gente tem é a internet”. Ele, porém, se vê frustrado com a qualidade do AppDivinópolis, criado pelo Executivo na gestão passada para oferecer uma série de serviços remotos ao cidadão, como denúncia de lotes sujos e aglomerações.

— Temos um aplicativo da Prefeitura que não funciona de jeito nenhum. Um aplicativo que deveria sair do ar e não voltar mais — criticou.

Segundo ele, “as pessoas querem fazer a denúncia, mas não conseguem”.  Para ele, a ferramenta deveria ser simples, “para que todos consigam usar”.

Uma das possibilidades da tecnologia desenvolvida é permitir ao morador solicitar a troca de lâmpadas queimadas. As solicitações, voltou a reforçar Ademir, também não são solucionadas. Como alternativa, ele destacou que a KPL, responsável pelo serviço na cidade, possui seu próprio aplicativo: Divi Iluminação Pública. “Muito simples”, recomendou.

Em seguida, o vice-presidente da Câmara, Roger Viegas (Republicanos), também comentou o assunto, citando que os pedidos de quem acessa ficam em “situação de análise por meses”.

— A gente sabe, não funciona — afirmou.

Para o parlamentar, as denúncias pelo aplicativo não solucionam os problemas “tão cedo” e que, por exemplo, a aba de reclamações a respeito de lotes sujos, é apenas uma “enganação”.

— Se alguém conseguiu foi sorte — destacou.

Roger ainda citou um problema para além do aplicativo: a necessidade de organizar o organograma e contratar mais fiscais para conseguir as demandas apresentadas.

— Se isso não for feito, não vai funcionar tão cedo — finalizou.

 

Comentários
×