Vereadores aprovam projeto para agilizar compra de vacina contra covid-19

Projeto de autoria de Edsom Sousa, teve 15 votos

Da Redação

A reunião da Câmara desta terça-feira, 16, foi realizada a portas fechadas para o público, diante da nova realidade em que o Município se enquadra, na onda roxa do plano Minas Consciente do governo de Minas.


Ordem do dia

Não havia projetos na pauta No entanto, os vereadores aprovaram duas inclusões consideradas de urgência.

O primeiro projeto votado e aprovado, por 15 votos favoráveis, foide de autoria do prefeito Gleidson Azevedo (PSC). A matéria altera a Lei 8.798, de 5 de março de 2021, que “autoriza oExecutivo a abrir na Secretaria Municipal de Saúde, na Secretaria de Assistência Social, na  de Administração, Orçamento, Informação, Ciência e Tecnologia, na  de Operações e Serviços Urbanos e na l de Fiscalização e Obras Públicas e Planejamento, o crédito adicional suplementar no montante de R$ 12.970.683,81”.

O projeto de lei visa o corrigir a Lei 8.798, de 05 de março de 2021, que, por erro na origem da informação prestada pela Secretaria requente.

— Desta forma, o intuito é a correção da referida fonte de despesa é reparar a  falha, sem deixar dúvidas em relação ao orçamento vigente — informou a Câmara.

A segunda proposta incluída é de autoria do vereador Edsom Sousa (MDB), que autoriza o Município a integrar o consórcio de municípios para a aquisição conjunta e distribuição de imunizantes contra a covid-19.

O projeto visa agilizar e desburocratizar os procedimentos estipulados na Lei de Consórcios Públicos, para compra de vacinas, dado a urgência do atual momento, causada pela pandemia da covid-19. O projeto foi aprovado por unanimidade, com 15 votos favoráveis.

 Tribuna 

Antônio Carlos Guimarães  fez o uso da Tribuna Livre e falou sobre a importância do Restaurante Popular e a falta que o serviço faz na cidade. O tribuno abordou também a construção do Hospital Regional de Divinópolis, já que mora próximo à obra e acompanha de perto a luta para finalização.

Na fala dos vereadores, o assunto predominante foi a cobrança pela fiscalização da Prefeitura já que a cidade está classificada na onda roxa, entretanto as aglomerações, principalmente nos ônibus, continuam acontecendo.

Minuto de silêncio

Na terceira parte dos trabalhos, o presidente solicitou um minuto de silêncio para Maria das Graças da Silva, moradora do bairro Mangabeiras, a pedido do vereador Ney Burger.

Comentários
×