Vereadora sugere que MP oriente Prefeitura sobre falhas no cadastro da vacinação contra covid

Profissionais fora do grupo prioritário estão realizando o cadastramento e diminuindo a velocidade da imunização

Bruno Bueno

A 19º Reunião Ordinária da Câmara Municipal dos Vereadores de Divinópolis, ocorrida na tarde desta quinta, 13, se assemelhou com outros encontros dos parlamentares. Entre os debates da pandemia, redes sociais e o comércio, uma fala chamou atenção durante o uso da tribuna livre. Se trata da vereadora Lohanna França (CDN), que comentou sobre a notificação que fez ao Ministério Público (MP) para que o órgão oriente a Prefeitura sobre falhas no cadastramento da vacinação contra a covid na cidade.

Parabenizou

Antes de comentar sobre a representação que fez ao MP, Lohanna destacou que parabeniza o trabalho realizado pela Prefeitura na imunização, dizendo que Divinópolis é o quarto município que mais vacina proporcionalmente entre as grandes cidades do Estado.

— Minha assessoria analisa, toda semana, o andamento da vacinação das 10 cidades mais populosas do Estado. Constatamos que Divinópolis está em quarto lugar entre os municípios que mais vacinam. Temos que parabenizar a Secretaria de Saúde e a Prefeitura pelo belíssimo trabalho realizado — disse.

A parlamentar também salientou que o município tem recebido mais doses por ter acelerado o processo de imunização.

— Divinópolis recebeu, proporcionalemente, muito mais vacinas do que cidades maiores. Isso é porque estamos vacinando mais rápido. Comparando com a cidade de Ribeirão das Neves, que tem mais de 330 mil habitantes e recebeu cerca de 30 mil doses na última remessa, Divinópolis, com menos de 250 mil habitantes, recebeu 50 mil doses. Isso é motivo para que a gente fique bem feliz — explicou.

Falhas

Contudo, Lohanna fez um alerta à Prefeitura sobre falhas no cadastramento da vacinação. A vereadora afirmou que no site destinado para o cadastramento, consta uma lista de prioridade, onde aparecem as pessoas que irão se vacinar na próxima remessa. Todavia, a parlamentar destacou que na lista existem várias pessoas que exercem profissões que não são contempladas no grupo prioritário, como advogados, vendedores e até pastores religiosos.

Apesar da Prefeitura dizer, em live no começo da tarde, que estas pessoas não passam na triagem e, logo, não são vacinadas, Lohanna afirmou que esse processo atrasa a vacinação.

— Na lista denominada 'Prioridade 2 da Vacinação', onde as pessoas fazem o cadastro, tem diversas profissões que não estão listadas como serviços prioritários segundo o Ministério da Saúde. Não digo que uma profissão é melhor que a outra, mas temos que seguir o Plano Nacional. Eu soube informalmente que essas pessoas não passam na triagem, ou seja, não são vacinadas, porém, só de irem ao local de imunização, elas atrasam todo o processo e impedem o andamento do drive-thru — comentou.

MP

A vereadora, então, disse que enviou uma solicitação ao Ministério Público para que oriente a Prefeitura a mudar o cadastramento.

— Eu solicitei ao MP que oriente a Prefeitura para que mude esse cadastro. Utilizei de exemplo a gestão de Belo Horizonte, que tem um cadastramento bem mais completo que o nosso, a pessoa tem que selecionar qual é a profissão dela a partir de opções já designadas, impedindo, assim, a inserção individual da profissão, como acontece aqui em Divinópolis.

Comentários
×