Vereadora denuncia descaso estadual com Polícia Civil

Matheus Augusto

De longe, o cenário não parece preocupante. Em apenas um fim de semana, a Polícia Civil (PC) prendeu dois suspeitos de assassinato na cidade. De perto, no entanto, a questão é mais complicada: faltam delegados e outros servidores. O descaso com a instituição em Divinópolis foi um dos temas abordados durante a reunião na Câmara de ontem. Um documento assinado por todos os vereadores deve ser entregue ao comandante-geral e o governador Romeu Zema (Novo) e às demais lideranças responsáveis.

Câmara

O presidente da Casa Legislativa, Rodrigo Kaboja (PSD), informou que faltam apenas algumas assinaturas a serem coletadas antes de o pedido ser entregue ao Governo do Estado.

— Fizemos um documento solicitando mais delegados para a comarca. Faltavam três ou quatro vereadores para assinar. Estamos aguardando até amanhã [hoje]. Vamos levar o documento em mãos ao governador, secretário de Segurança Pública e também para o superior, no que diz respeito aos delegados — explicou.

Kaboja ainda destacou que espera que o governador entenda a demanda apresentada e tome providências para que novos profissionais sejam enviados à cidade.

— Entendemos que está deixando a desejar a falta de delegados na comarca, que abrange várias cidades. Esperamos que o governador respeite Divinópolis e atenda à solicitação da Câmara e de todas as outras entidades que têm representação na cidade — comentou.

Necessidade

O tema foi levantado ontem por Janete Aparecida. A vereadora aproveitou seu tempo de fala para ressaltar o descaso do Estado quanto à recomposição do quadro de delegados na comarca de Divinópolis.

— Em Divinópolis, nós estamos extremamente abandonados. (...) Na reunião [da Associação Comunitária para Assuntos de Segurança Pública (Acasp)], a gente vem falando sobre a questão dos delegados. A Polícia Civil (PC) é o primo pobre do Estado? Por que ela está tão ‘desdeixada’? Em Divinópolis, nós deveríamos ter 16 delegados e hoje nós contamos com quatro. O problema está tão sério que nós estamos com delegado regional fazendo plantão por duas noites seguidas — afirmou.

Janete ainda reforçou que é fundamental a união de forças para superar esse problema.

— Trabalhar quatro delegados em Divinópolis é impossível. Não tem como a gente aceitar este número. O que falta é força política! Porque se estamos deixando tirar os nossos delegados, e não recompomos, estamos precisando ter força política — pediu.

A vereadora ainda disse que, assim como Sargento Elton (Patriota), solicitou ao deputado estadual Cleitinho Azevedo (CDN) o agendamento de uma reunião com o governador para apresentar a situação dos delegados da PC em Divinópolis.

Ela também citou o esforço policial que vem sendo feito, porém, diz temer o futuro em razão do desgaste.

— É impossível ficar do jeito que está. E olha que eles estão se desdobrando. Todo mundo viu as desgraças que aconteceram na nossa cidade no último fim de semana. E eles resolveram os casos rapidamente. Mas a exaustão uma hora chega e eles não vão dar conta. Até o delegado regional está entrando em regime de plantão, porque não há delegados suficientes — finalizou Janete.

Comentários
×