Vereadora cobra iluminação pública em bairros periféricos

Ana Paula do Quintino citou falta de critério da última gestão por instalar luminárias em locais sem moradores

Matheus Augusto

Para muitos, a iluminação pública na rua onde moram ainda é um sonho. Primeira a discursar na reunião da Câmara desta terça-feira, 16, Ana Paula do Quintino (PSC)  levou o assunto ao Plenário, revelando ser um “incômodo” que tem há tempos.

— A taxa chega, mas a gente não tem a luz na porta de casa — destacou.

A vereador informou que a empresa KPL venceu o processo de licitação em novembro de 2019 para a instalação de iluminação em 1.042 pontos, pelo valor de R$ 4,8 milhões. “Porém a prefeitura só conseguiu homologar em abril de 2020”, ressaltou.

Conforme dados obtidos junto a KPL e a Prefeitura, informou a vereadora, o serviço foi iniciado de fato apenas em abril. Desse período até dezembro do ano passado, “apenas 225 foram instalados”, entre 158 luminárias e 77 postes com luminárias.

— A gestão passada não teve comprometimento com a população de Divinópolis. (...) vemos que em alguns pontos de nova iluminação não há casas e em outros, onde há moradores, não tem iluminação — criticou.

Ana Paula repreendeu a falta de critério da gestão passada: “faltou levantamento para saber que estava sem iluminação pública”.Em comparativo com a atual administração, ela citou que, entre 9 de janeiro e 9 de fevereiro deste ano, 81 luminárias já foram instaladas. 

— É fácil de fazer a conta e perceber que o serviço está andando — finalizou, acrescentando que espera que o avanço permaneça e não seja interrompido.

Comentários
×