Vereador protocola anteprojeto sugerindo fim das nomeações por interesses

Autoria é de Esdom Sousa que diz ser uma forma de tirar a algema do próximo prefeito

Da Redação

Comum, mas vergonhoso. Pode-se assim chamar a forma de como são nomeados, ministros, secretários de estado e municipais, e assessores para os mais diversos gabinetes.  Nesse contexto, a composição dos nomes que atuarão nos mandatos do Executivo, também no Legislativo, é baseada no: “quem indica”. O resultado de tantas pessoas sem qualificação exercendo cargos estratégicos - porque fulano ou beltrano ajudou na campanha ou pediu - é uma administração catastrófica.  Alguém já passou saber quais os perfis dos recrutados pelos governos eleitos para ocupar tais cargos? A não ser críticas deste ou daquele vereador, nada mais se faz sobre a situação.

Neste, sentido Edsom Sousa (DEM), protocolou no fim da tarde desta quinta-feira, 8, um anteprojeto, sugerindo ao prefeito Galileu Machado (MDB) que faça um estatuto e envie  ao órgão competente da sua Administração, o documento que dispõe sobre a vedação de nomeação para cargos  no âmbito da administração pública. Isso de forma direta ou indireta de candidatos que não forem eleitos. Neste caso, os atuais candidatos que concorrem a cargos nas eleições de novembro.

Parecer

 De acordo com Edsom isso é prerrogativa do prefeito, e o  povo não aguenta mais.  Diz ainda que os chefes do Executivo sofrem uma pressão muito grande para nomear pessoas que não tiveram sucesso nas urnas. Esta é uma forma, segundo ele, de se tirar as algemas do prefeito.

- Tem muita gente que se candidata para arrumar um emprego depois. Isso não pode continuar acontecendo. Vou pedir um parecer dos nove candidatos à Prefeitura. Quero saber o que acham. Acredito que Galileu não irá  acatar. De qualquer forma, fiz minha parte e já está  com ele – argumentou.

 

Comentários
×