Vereador justifica “salário baixo” para desistências no “Mais Médicos”

 

Da Redação

O vereador Dr. Delano (MDB) justificou o “salário baixo” pago aos médicos do programa do governo federal “Mais Médicos” para a desistência de alguns profissionais em Divinópolis. No dia 28 de fevereiro, a Prefeitura de Divinópolis informou, por meio de nota, que aguardava a reposição de oito médicos no programa. Segundo o Poder Executivo, dos 18 profissionais que chegaram à cidade no final de 2018, oito haviam deixado o “Mais Médicos” no início deste ano. As unidades de saúde afetadas pela defasagem dos profissionais foram: Candidés, Ermida II, Campina Verde, Nova Holanda, Niterói, Afonso Pena, Itaí, CSU, Central e Nações.

Em seu discurso, na reunião ordinária de ontem, 7, o parlamentar chegou a mostrar o seu contracheque, que trazia o salário de R$ 4.228,80, que, com descontos, caía para cerca de R$ 1,6 mil. Delano criticou o pagamento oferecido pelos governantes aos médicos, e afirmou que a remuneração só não era mais baixa porque não é permitido pagar menos.

— Os governantes só não pagam pior o médico porque não podem. Se eles pudessem, o [prefeito] de Divinópolis e todos de Minas Gerais e do Brasil pagariam pior. Mas, como eles não podem pagar pior, pagam isso — avalia.

Durante o seu pronunciamento, o vereador chegou a desafiar o diretor de comunicação da Prefeitura, Evandro Araújo, por ter enviado um posicionamento da Prefeitura para uma matéria publicada em um portal de notícias sobre a desistência dos médicos na cidade. O vereador chegou a dizer “Não me rebata, senhor Evandro, porque de medicina entendo eu”.

Piso

Federação Nacional dos Médicos (Fenam), que é de R$ 13.800,00. Após apresentar o seu contracheque e o piso salarial dos médicos, Delano chegou a questionar “quem vai querer vir para ‘sucupira’? ”.

— Se o senhor [prefeito] não oferecer um incentivo para a turma vir para cá, ninguém vem, não. Primeiro que é longe, aqui tudo é caro, e o senhor pagar um salário de R$ 2 mil “conto” para um médico? Sabe onde o senhor vai arrumar médico? Nem aqui e nem na China — rebate.

O parlamentar disparou ainda “sabe por que esses médicos ‘picaram a mula’? Porque, se o piso é R$ 13 mil e o Governo Federal pagava R$ 12 mil, o cara vai ficar lá no posto de saúde?”. Delano finalizou seu discurso dizendo que o salário não era atrativo.

Prefeitura                

Em nota, a Prefeitura informou que “os médicos recém-formados que vieram para Divinópolis já haviam feito provas para residência, recentemente foram aprovados e optaram, de maneira repentina, pelo desligamento do programa”. Ainda de acordo com o Poder Executivo, “o município está empenhado em resolver esta situação o mais breve possível”.

A assessoria de imprensa da Prefeitura afirmou ao Agora que o salário oferecido aos médicos é de cerca de R$ 12 mil, pagos pelo Governo Federal. Ainda segundo a assessoria, o vencimento é o mesmo pago aos médicos cubanos que deixaram o programa no fim do ano passado, logo após as eleições presidenciais.  

 

Comentários
×