Vereador defende direito de clientes experimentarem roupas

Ato é recomendado a não ser feito em razão da pandemia

Da Redação

“Eu tenho visto a hipocrisia e falta de respeito com nossos comerciantes.” Assim disse o vereador Diego Espino (PSL) na tarde desta terça-feira, 23, na Câmara.  O tema abordado foi um gesto simples que, devido à pandemia, se tornou incomum nas lojas: experimentar a roupa. Espino criticou o fato de, por exemplo, supermercados lotados terem se tornado normal e vestir a roupa desejada antes de comprar é proibida.

— Aqui em Divinópolis o que tem de mais valioso é nossa confecção — destacou.

“Estou morrendo de ódio porque é necessário as pessoas experimentarem as roupas”, defendeu. 

Ele contou ter recebido relato de amigos que possuem um estabelecimento na cidade e foram multados em R$ 8 mil.

— Esse povo da Vigilância, não sou contra eles, mas também não sou a favor — citou.

Para o parlamentar, faltam aos fiscais empatia ao próximo. 

— Eu quero ter coragem de fazer isso com alguém da sua casa, da sua família. É desumano. Eu não vou mais aceitar esse tipo de coisa — afirmou.

Por fim, ele voltou a defender sua declaração inicial: “Experimentar roupa é o mínimo para manter o comércio funcionando”.

 

Comentários
×