Vereador Cleitinho “entregou” parceiros

 

Na reunião ordinária da Câmara Municipal de terça-feira, 7, o vereador Cleitinho Azevedo mostrou-se indignado com um suposto boicote que, segundo ele, estaria sofrendo por parte de alguns vereadores. Cleitinho disse que “alguém” o impediu de levar uma obra de arte em um evento com empresários, sob argumento de que isso daria a ele visibilidade. Por isso, em represália, ele disse que iria propor a redução do número de vereadores de 17 para sete. Mas não parou aí seu desejo de desforra. Revoltado, acrescentou: “tem gente querendo passar a rasteira em mim e, por isso, vou tocar na ferida “ato continuo “entregou”: “uns vereadores trabalham, mas outros só comparecem na Câmara na terça e quinta-feira (dias de sessão) para encher o saco, e que não fazem nada. Não sabem nem onde ficam os bairros direito”.

É claro que a população gostaria de saber do vereador Cleitinho quais vereadores só comparecem na Câmara na terça e quinta-feira (dias de sessão) para “encher o saco”, que não fazem nada e que nem sabem nem onde ficam os bairros direito. Outra questão que intriga é, por que os vereadores aceitam passivamente este tipo de acusação, sem interpelar o vereador Cleitinho, para que aponte os nomes dos parlamentares “que só comparecem na Câmara na terça e quinta-feira (dias de sessão) para encher o saco, e que não fazem nada”.

 

STF elegeu Dias Toffoli para a presidência do STF

 

Não obstante, por rotatividade, ter chegado a vez do Ministro Dias Toffoli, foi ele, protocolarmente, escolhido novo presidente do STF e tomará posse formal no dia 13 de setembro.

 Senado rejeita legalização do aborto 

O Senado argentino rejeitou, nesta quinta-feira, um projeto para legalizar o aborto, com 38 votos contra a iniciativa, 31 a favor e duas abstenções. Se a proposta fosse homologada pelo Senado, qualquer mulher poderia fazer o aborto até o início do quarto mês da gravidez, sem justificativa alguma, apenas por vontade própria.

 Maioria aprova aumento salarial de 16 % 

Por maioria de voto dos ministros, o STF aprovou quarta-feira, 8, reajuste de 16% em seus vencimentos. ... um aumento “modestíssimo” de 16,38%, segundo Ricardo Lewandowski. Ora, num país em que a recessão comeu quase 8 pontos percentuais do Produto Interno Bruto (PIB), no qual doenças do século XX voltaram a preocupar e com uma massa de desempregados, só o egoísmo de uma elite que já ganha muito bem explica este reajuste de salários em de enorme crise fiscal. É uma forma de subtrair dinheiro dos mais pobres. E a praxe é deputados e senadores aplicarem o efeito cascata. ou seja: aumento para uns é igual a aumento para todos. (Fonte: Brasil 247)

 

Ministros do STF: além de aumento salarial...

 

Filhas solteiras de ministros do STF recebem pensão integral, que pode chegar a R$ 33,7 mil mensais. O benefício não vale para filhos homens solteiros. As filhas solteiras dos ex-ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) têm direito a receber uma pensão equivalente ao salário de um ministro.

 

Política e civilidade

 

Somos também nós, os cidadãos, responsáveis pela qualidade de nossa cidade. Pequenas atitudes de cada um mostram boa educação e colaboram com uma melhor aparência das calçadas e ruas. São noções de boas maneiras que se aprendem em casa e que as escolas podem reiterar. Não jogar em ruas e calçadas papéis, guimbas de cigarros, palitos de picolé, sacolas plásticas e apetrechos afins, é um comportamento simples individualmente, mas que, no coletivo, corresponde a significativa colaboração para a limpeza urbana. Vamos nos habituar a descartar o inútil e o lixo no recipiente próprio?

Comentários
×