Vereador acusa empresa de impedir crescimento de bairro

Denúncia é feita também por moradores; cobrança é pela abertura de ruas para incentivar desenvolvimento local

 

Da Redação

O bairro existe. Suas ruas, não. Essa é a denúncia feita pelo vereador Israel da Farmácia (PSD) na última reunião da Câmara, nesta terça-feira, 10. Na oportunidade, o edil anunciou o movimento “SOS Mar e Terra - O bairro pede socorro!”, com o intuito de fortalecer reclamações dos moradores da região. Segundo Israel, a empresa Natureza Reciclagem ocupa o bairro em questão, impedindo seu crescimento e a abertura de ruas.

— O povo já não aguenta mais essa aberração do Mar e Terra. Isso tem que acabar! — criticou.

Ao usar a tribuna, o vereador destacou ter buscado informações sobre o caso. 

— Após uma investigação de nossa equipe, constatamos que a empresa tem ocupado durante vários anos um patrimônio que é da população de Divinópolis, com a omissão de vários governos. Hoje, ocupa a área destinada à passagem de veículos e pedestres do bairro. Essas ruas ligam vários bairros da região — citou.

Segundo ele, a empresa está no local há mais de 20 anos. 

— E não demora, nesse local, vai acontecer uma grande catástrofe, como aconteceu no Cemitério da Paz. Não vai demorar muito — afirmou Israel.

Desenvolvimento local

O parlamentar justifica que a presença da empresa no local, ao não propiciar a abertura de vias, interfere no crescimento econômico.

— Está atrapalhando o desenvolvimento desta região, não a deixa crescer. Essa ocupação tem impedido o desenvolvimento da região do Aeroporto Brigadeiro Cabral. A entrada de nossa terra pelo céu de nossa cidade — destacou.

Além disso, segundo ele, os moradores não aguentam mais o pó lançado no ar pelas esteiras de beneficiamento de escórias. 

— Isso porque a empresa lida com  escórias de aciaria e de alto forno britadas e selecionadas, sucatas metálicas em geral, sucatas refratárias, tijolos refratários selecionados, carbonosos e outros — completou.

A cobrança é pela “reintegração de posse”, solicitando à Prefeitura a abertura das ruas citadas.

— As ruas pertencem ao loteamento do bairro Mar e Terra, próximo ao aeroporto, e foram ocupadas pela empresa para atividade de beneficiamento de escórias e resíduos industriais — explicou.

As ruas ocupadas são: Curvelo, Teófilo Otoni, Barbacena, Antônio Silva Sobrinho, Manaus e Aracaju. Já os bairros afetados pela ocupação são: Mar e Terra, Santa Tereza, Nossa Senhora das Graças, Cidade Jardim, Nova Holanda, Nossa Senhora de Lourdes e Santos Dumont.

— Estão travados pela empresa. Eu não sei se foi por incompetência dos governos anteriores ou por outro motivo, mas temos que resolver esse problema — argumentou.

Proposta

Para buscar uma solução, o movimento formado por moradores prevê abaixo-assinado digital e físico, uso de carro de som, distribuição de panfletos e reuniões comunitárias para pressionar o Executivo a tomar as medidas cabíveis. Uma passeata até a empresa também está sendo mobilizada.

Outro objetivo é formar uma comissão interna para formalizar o movimento e encaminhar o abaixo-assinado dos moradores afetados pela situação ao prefeito Gleidson Azevedo (PSC) e ao Ministério Público (MP).

Liberdade

Um dos principais pontos de defesa do edil é a necessidade de abertura das ruas por questões logísticas. 

— As ruas pertencem ao bairro para serem usadas pelos moradores. A empresa se apoderou das ruas para realizar suas atividades. A ocupação das ruas do bairro tem impedido a expansão do comércio, residências, escolas, postos de saúde e outros direitos do cidadão — cita.

Israel ainda ressalta o acesso a pontos importantes da cidade.

— Queremos as aberturas dessas ruas. A gente entende que, se abrir essas ruas, vai melhorar muito o direito de ir e vir do cidadão, comércio, logística. Hoje temos apenas duas ruas para ligar ao aeroporto. Se acontecer um acidente nessas duas ruas, o povo está ilhado — comentou.

Por fim, Israel da Farmácia lamentou o ocorrido.

— O bairro existe, só está sendo explorado — finalizou.

Até o fechamento desta página, por volta das 18h de ontem, a Prefeitura de Divinópolis não havia respondido aos questionamentos da reportagem acerca do conhecimento da situação e da tomada de providências. O Agora não conseguiu falar com representantes da empresa Natureza Reciclagem.



(Foto: Divulgação)

Vereador cobra abertura de ruas no bairro para incentivar crescimento local

Comentários
×