Verduras têm menor preço do ano

Jorge Guimarães

No calor ou no frio, há sempre opções de verduras para incluir no cardápio. Embora os dias mais frios em geral levem a uma redução da demanda por algumas das principais folhosas, é bom lembrar que estes alimentos rendem não somente boas saladas, mas diferentes refogados. E pra quem quer economizar, o momento é propício, pois o grupo das verduras alcançou na primeira quinzena de agosto o preço médio mais baixo desde o início do ano, ficando em R$ 1,24/kg no atacado do entreposto de Contagem da CeasaMinas. Entre os itens mais importantes nesse grupo estão alface, couve, repolho e couve-flor.

Queda acentuada

Para se ter uma ideia do bom momento para o consumidor, em maio passado o preço médio do grupo das verduras chegou a custar R$ 2,07/kg, um valor 67% maior, de acordo com levantamento da, vinculada ao Departamento Técnico da CeasaMinas (Detec).

Lembrando que o período de junho a outubro constitui a melhor época para o consumidor em relação à grande maioria das verduras, em razão de preços menores e da melhor qualidade. Outro fator que tem contribuído para segurar o preço são os dias mais frios, que acabam reduzindo a demanda de hortaliças típicas de saladas.

— Já os meses de novembro a fevereiro são os mais complicados para a produção de hortaliças folhosas, em razão das chuvas, o que leva a um aumento de preços. Junte-se a isso, a demanda maior por conta do calor — explica o sub gerente de uma loja de supermercado, André Oliveira.

Preços 

Nas gôndolas dos supermercados o consumidor pode sentir essa queda. O jeito é então aproveitar e partir para uma alimentação mais saudável, como diz a comerciária Isabel Dias.

— Aproveitando os preços baixos, o meu cardápio incorporou mais o verde e as saladas tem sido mais freqüentes e diversificadas. Bom para a saúde e bolso — descreve.

Ontem numa loja de supermercados o alface, almeirão, espinafre, rúcula, mostarda e hortelã estavam sendo comercializadas a R$ 1,99. A couve a R$ 2,19 e o repolho verde saia por R$ 0,99.

— Opção é que não falta para se fazer uma boa salada ou mesmo aquela tradicional comida mineira. É só colocar a cabeça para pensar que pratos deliciosos podem estar em nossas mesas no dia a dia — avaliou o auxiliar de cozinha Wallace Souza.

 

 

Comentários
×