Ver√£o em Julho

Wagner Penna

O verão 2021 começa a tomar forma por aqui, com algumas marcas fazendo seus lançamentos. Tanto em desfiles pelas redes sociais (caso da Skazi e do Victor Dzenk) quanto em lookbook virtual  + imagens dinâmicas (a maioria) estamos vendo uma profusão de cores chegando, assim como os vestido longos (uma tendência buscada nos anos 1970) como referências principais. Nas estampas, o destaque continua sendo o tie-dye (manchados), algo extremamente "setentista".

   As primeiras vendas para o próximo verão aos lojistas aconteceram em Beagá e estão sendo promovidas pelo movimento Minas Showroom. O evento, realizado isoladamente por cada marca (cerca de 25), somou-se ao lançamento Skazi e acabou beneficiando todo o circuito fashion da capital. 

  Algumas mudanças importantes: o lojista está mais seletivo, faz uma prévia na internet, chega e vai direto aos modelos desejados e quer entrega rápida. Com isso, as grifes que trabalham com pronta-entrega lucraram e acabaram criando uma novidade: a previsão de pronta-entrega. Como o verão ainda está em produção, entrega mesmo só em agosto.

  O importante é que a moda mineira começa a girar.

VAIVÉM

Com  profusão de filmes e desfiles postados, as semanas de moda da Europa chegaram ao fim. O último take foi na Itália. Mas um dos desfiles mais comentados foi presencial: o da dupla Dolce & Gabbana. Com a plateia mascarada e vaivém  no pátio de um hospital – para o qual contribuíram em dinheiro para  tratamentos da covid-19.

 

  • A maneira de as grifes venderem para os lojistas mudou com a pandemia. A saber: agora muitas fazem uma prévia pela internet, as visitas são agendadas, a fiscalização não permite mais que cinco pessoas juntas no showroom e o tempo de entrega (para o lojista) está cada vez mais reduzido.

 

  • Outro reflexo do vírus na moda: várias tecelagens estão anunciando produtos antivírus, isto é, com fios que têm propriedades de neutralizar o danado ou mesmo "derreter" sua carapaça protetora. Investimentos altos e retorno em longo prazo. Mas vende bem.

 

  • PONTO FINAL. No novo ritmo do e-commerce, dois pontos estão sendo exigidos da turma da moda: rapidez e tecnologia. Rapidez para tomar as decisões (tudo é feito em instantes – como  escolha de modelos, pedidos e confirmação – e não mais em dias ou horas), e conhecimento tecnológico e paciência para ficar no celular o tempo todo, ligado no que é lançado ou mostrado. Sem comentários.

 

Coment√°rios
×