Vendas nos supermercados da região ficam estáveis

Pablo Santos 

O faturamento dos supermercados do Centro-Oeste ficou praticamente estável em setembro. Os dados fazem parte da pesquisa mensal realizada pela Associação Mineira de Supermercados (Amis) divulgada ontem.

De acordo com os dados, as vendas ficaram praticamente estáveis com leve crescimento de 0,02%.

Conforme os supermercadistas entrevistados, a recuperação no nível de renda do consumidor, mesmo que com empregos informais e com setembro com um sábado a mais foi responsável pelo resultado.

Outro fator citado pelos supermercadistas foi à antecipação pelo governo federal da primeira parcela do 13º salário dos aposentados e pensionistas para final de agosto e início de setembro.

— Para os supermercadistas, o resultado é “surpreendente, porque setembro tradicionalmente é um mês de baixo desempenho nas vendas — destacou o superintendente da Associação Mineira de Supermercados, o Antônio Claret Nametala.

A região com maior volume de crescimento em setembro na comparação com agosto foi a Zona da Mata com alta de 1,74%, acompanhado do Triângulo Mineiro 1,55%.  O sul de teve crescimento nas vendas de 0,68% e depois aparece o Centro-Oeste com a ligeira alta de 0,02%. Já o Rio Doce apresentou índice 0%. A região Central apontou queda de 0,27% e o Norte o maior declínio: 1,28%.

 Minas

Na comparação de setembro de 2017 com o mesmo mês do ano passado, o resultado apresentou expansão de 4,92%, de acordo com a Amis. O crescimento refletiu também no índice acumulado do ano, que subiu para 2,16%.  

Os números já estão deflacionados pelo IPCA/IBGE.  Por enquanto, o setor supera a projeção inicial da Amis de 2%. Para o crescimento, são 56 lojas e outras 70 devem ser reformadas e ampliadas até o fim de 2017. A projeção é de abertura 5,6 mil postos de trabalho e, com isso, o setor atinge a marca de 185,5 mil empregados diretos.

No ano passado, o crescimento do faturamento foi de 1,26%, apontou a Amis.

 

Comentários
×