Vazou

Preto no Branco

A indignação do vereador Raimundo Nonato (PDT) com seus colegas no momento do seu discurso. Faltou quórum e os vereadores foram convocados pelo presidente Rodrigo Kaboja (PSD) para dar continuidade à reunião. Raimundo Nonato foi interrompido no momento de seu discurso até que, pelo menos, metade das cadeiras fosse ocupada. Momento em que saiu: falta de respeito.  E ele está certo.  Respeito e consideração. Nem as câmeras que transmitem as reuniões ao vivo são empecilhos para as constantes escapadas dos nobres representantes do povo. Pois, a cada vez que elas focam, as cadeiras estão vazias. Demanda nos bastidores ou não se interessam pelos assuntos? Fico com a última alternativa, visto que, às vezes, tem vereador que não sabe nem o teor de alguns temas que são debatidos.

Não do prefeito

Ao ler o Projeto de Lei (PL) CM 31/2019 – que trata sobre a gravação em áudio e vídeo dos processos licitatórios e sua transmissão ao vivo, por meio da internet –, de sua autoria, o vereador Matheus Costa (CDN) fez uma grave acusação. Disse que visitou gabinetes para pedir apoio e, em um deles, o vereador disse que o prefeito Galileu Machado (MDB) não deixa aprovar suas propostas. Mas perdeu a oportunidade de revelar quem é, já que sua iniciativa foi aprovada por unanimidade. E tinha que aprovar mesmo, afinal, trata-se de uma das melhores propostas apresentada nesta legislatura. O Brasil, Minas Gerais e Divinópolis precisam de mais transparência.

O teor

A licitação do lanche da Câmara 2020 é uma prova de que discussões e comentários, muitos maldosos, aparecem após algum processo na Casa ou na Prefeitura. Isso porque quase ninguém tem acesso ao método desde o início, apesar de estarem disponíveis no Diário Oficial. Com o projeto, segundo Matheus, o intuito é deixar o processo com acesso mais fácil e, sobretudo, claro. E deixará, a população precisa é deixar de preguiça, ficar atenta e fiscalizar aquilo que é seu. A maioria dela é desatenta e deixa os políticos fazerem o que bem entendem.

Duvido

Conhecendo-o há tantos anos e sua forma de administrar, duvido que o prefeito Galileu não sancione este projeto. Primeiro porque ele sabe que é para o bem do povo e, segundo, quando é assim, ele não costuma travar um bem para sociedade só porque o vereador é da oposição.  Este é o caminho, sim, a população já sofre demais por causa de “picuinha” e o ego gigante de boa parte dos políticos. As apostas estão abertas. 

Populares

Depois do presidente Jair Bolsonaro, agora é a vez de o governador Romeu Zema (Novo) ser destaque nas redes sociais. Bolsonaro é terceiro chefe de governo mais popular do mundo nas redes sociais, só ficando atrás de Narendra Modi, primeiro-ministro da Índia, e do presidente dos EUA, Donald Trump. A exemplo do presidente norte-americano, Bolsonaro utiliza as redes sociais para comunicar atos de governo, atacar adversários e criticar a imprensa. Atitudes que o povo costuma aplaudir!

Do Brasil

Em terras tupiniquins, Romeu Zema é considerado o mais popular do cargo no Brasil, conforme pesquisa da Quaest Consultoria, divulgada nesta quarta-feira, 12. O Índice de Popularidade Digital (IPD), nome dado ao estudo, leva em conta dados coletados no Twitter, Facebook e Instagram.  O estudo aponta o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), em segundo lugar. Chama atenção na pesquisa a queda de popularidade do chefe do Executivo de São Paulo, João Dória (PSDB), que já teve o nome especulado para a próxima eleição presidencial. Ele está na quinta colocação. Sem dúvida, as respostas por atitudes questionáveis do peessedebista. Sobre os eleitos, as redes sociais não são o melhor parâmetro para se avaliar algo, mas...

Comentários
×