Varejo se prepara para a Black Friday

 

Jorge Guimarães

Num ano em que a economia começa a ter momentos de superação, apesar dos altos e baixos de uma política de incertezas, o fim do ano enche de esperança muitos lojistas. Além do Natal, a melhor data para vendas, é o dia de descontos conhecido como Black Friday, maior data do calendário promocional do e-commerce brasileiro e também época em que as lojas oferecem grandes descontos para limpar os estoques para as comemorações natalinas. Ocasião que pode ser a grande chance do consumidor comprar aquele presente tão desejado, seja para ele mesmo, ou já pensando num agrado a quem quer se presentear.  A edição 2017 acontece, principalmente, nas grandes redes de varejo, no próximo dia 24. E, para tanto, os executivos das grandes redes já traçaram suas estratégias que serão usadas neste dia. As 24h da "sexta-feira negra" tornaram-se as mais importantes do ano para o comércio brasileiro.

— Nos últimos meses, verificamos uma queda significativa nas vendas de smartphones, que sempre foram um dos mais vendidos, competindo até com a linha branca. Depois da experiência já estamos com novas estratégias traçadas. Assim como a diretoria, nós também estamos ligados o tempo todo, com troca de informações para que todos possam atingir seus objetivos — conta o gerente de uma loja de rede nacional, Everton Amaral.

Em outra conhecida loja de varejo, o gerente João Esteves, já está com tudo pronto para as vendas.

— Não pensamos somente no Black Friday, estamos englobando também o final de ano. Ofereceremos, com certeza, muitos produtos com preços em super promoções; é hora de recuperar o tempo perdido, em vendas, durante o ano — conclui. 

Cautela

Apesar de otimistas para a data, os consumidores estão cautelosos por se tratar de um ano em que o País enfrenta uma recessão. Apesar de mais precavidos, a maioria aposta nas promoções da Black Friday, com expectativa de encontrar melhores ofertas do que nas liquidações fora de época que o varejo tem realizado para combater a crise. Outra perspectiva otimista para o evento é de que muitas pessoas gostariam de antecipar suas compras de Natal.

— Já estou me preparando para o dia, pois vou adiantar as compras dos presentes. Aí não corro o risco de enfrentar aquela correria de última hora, lojas lotadas, chuva e sem falar no trânsito. Isso não quer dizer que vou esbanjar dinheiro, mas um smartphone novo eu vou comprar — disse a escriturária Alice Maria.

 

 

 

Comentários
×