Valorizar ou não a sul-americana

 O Atlético faz nesta noite, às 21h30, na Arena Independência, o primeiro duelo frente o time do La Equidad, da Colômbia, na luta por uma vaga nas semifinais da Copa Sul-americana. O vencedor do jogo já sabe que enfrentará na próxima fase o Colón, da Argentina, que eliminou o Zulia (Venezuela) nas quartas de final do torneio.

 

Força total

 

O técnico Rodrigo Santana não esconde de ninguém que o objetivo principal do time alvinegro neste momento é lutar pelo título continental, o caminho mais curto para a copa libertadores do ano que vem e a única conquista possível para o Galo nesta temporada. No Campeonato Brasileiro a concorrência é muito grande, e o time alvinegro deve mesmo ficar sem a taça. Estará, sim, entre os primeiros colocados, mas o título será difícil.

 

Deve priorizar

 

O torcedor atleticano pode até sonhar com a taça de campeão, e tem todo direito disso, mas em sã consciência a maioria sabe que o time não está entre os principais favoritos, e a melhor saída para o Atlético hoje (se realmente pretende levantar alguma taça ainda este ano) é realmente apostar todas suas fichas na Copa Sul-americana, caminho mais fácil e curto. E onde o time está a apenas quatro jogos de uma final.

 

MANGUEIRAS BRASIL

 

Livres da degola

 

O duelo entre Boa Esporte e Tombense, pela última rodada do grupo B do Campeonato Brasileiro da Série C, foi antecipado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para a noite da próxima quinta-feira, às 19h, no Melão, em Varginha, já que a partida não tem qualquer importância em termos de classificação para nenhum clube, com os dois mineiros já livres de rebaixamento e sem chances de passar às quartas de final do torneio nacional.

 

Campanhas

 

Mas pelo menos eles se despedem do Campeonato Brasileiro deste ano com o consolo de terem se livrado do rebaixamento, se garantindo entre os participantes da série C no ano que vem. Com campanhas praticamente iguais no nacional, têm 20 pontos somados cada, na 7ª e 8ª colocações, e com a Tombense na frente apenas no número de vitórias, eles terminam o ano sem nada a festejar, mas também sem muito a chorar.

 

Cruzeiro de volta às origens

 

De tudo que rolou nesta troca de comando no Cruzeiro, com Rogério Ceni ocupando a vaga do demissionário Mano Menezes, o que mais agrada à China Azul é que enfim o time estrelado deve voltar às origens, deixando de priorizar o futebol de resultados, que era a tônica na era Manobol, para valorizar o futebol técnico e jogando para frente, no ataque.

 

Amostra

 

E já no fim de semana, o torcedor azul estrelado tem uma pequena amostra do que pode esperar da equipe de Rogério. E para falar a verdade, o novo treinador surpreendeu (no bom sentido) a muitos, já na escalação inicial, ao colocar a Raposa no ataque.

 

Sem medo

 

Ao mudar o time, com a entrada de Fred no lugar de Egídio ainda no meio da primeira etapa, aproveitando o fato de o Cruzeiro ter um homem a mais em campo, o novo comandante azul deu uma prova de coragem e mostrou que não tem medo de ser feliz, e nem de deixar jogadores insatisfeitos. O grupo tem força maior para ele.

 

Entrevista

 

Mas foi em sua entrevista ao final da partida, quando falou para órgãos de imprensa de todo o Brasil, que o treinador ganhou de vez o coração da China Azul, que viu no novo comandante alguém que sabe realmente o que faz e quer da vida.

 

Volantes

 

Ao deixar claro que dificilmente Henrique e Ariel Cabral voltarão a jogar juntos, Rogério Ceni colocou o dedo na ferida e corrigiu um grave erro que todos viam no time estrelado, e que somente Mano Menezes insistia em não enxergar.

Comentários
×