Valorizar a cultura, os livros e as pessoas

Welber Tonhá e Silva

O termo valorizar se refere a dar valor, reconhecer, elevar, e os artistas e espaços públicos precisam disso. Um livro para pesquisa, distração ou mesmo relaxamento espiritual é o caminho que muitos divinopolitanos procuram. Em 2016, Divinópolis foi reconhecida com a 5ª cidade mineira com maior número de leitores por habitante (55,08%), ficando atrás somente de BH (1ª, com 63,14%), Juiz de Fora (2ª, com 58,59%), Poços de Caldas (3ª, com 57,47%) e Teófilo Otoni (4ª, com 58,72%). A pesquisa foi realizada pela Data Cultura, com recursos da Secretaria de Estado de Cultura.

Trago estes dados para mostrar a importância que tem a Biblioteca Pública Ataliba Lago e que deve ser levada em conta quando se trata de qualquer mudança em sua rotina, pessoal, estrutura e local. Mudar a biblioteca de lugar acredito que pode ser uma boa ideia para quase todos. O problema é a forma que isso deve acontecer, consultar os funcionários, a associação da biblioteca e os usuários.

Algumas pessoas, nas redes sociais, ofereceram alternativas para a possível mudança, que é quase certa para o prédio de um buffet ao lado das oficinas da rede no bairro Esplanada. Outras sugeriram a construção de um espaço próprio, algumas propuseram o uso do antigo Fórum na rua Pernambuco, e muitas outras ideias. Eu, particularmente, ainda não vislumbrei um local que receba a biblioteca com seu vasto arquivo e espaços para exposições, eventos e a tradicional “Noite da poesia”. O espaço do Fórum é interessante, e o do buffet no Esplanada me preocupa por não saber como serão adequados livros e documentos de forma a preservá-los, pela proximidade com a linha férrea e o constante barulho que ali se faz. Barulho e biblioteca não combinam, além de ser mais afastado do Centro do que o atual espaço. Vamos aguardar a decisão final do prefeito Gleidson e de sua vice, Janete.

Colorindo a Pitangui

A rua Pitangui ganhou cores em grafites por meio do circuito SER Urbano 21, que vai grafitar espaços em Divinópolis, Pará de Minas e Belo Horizonte. Uma ótima iniciativa idealizada pelo Instituto Dom Quixote, vale dar uma passada lá e conferir.

Divinopolitana com o presidente

A divinopolitana Millena Faria, de 12 anos, estudante do Colégio Tiradentes, foi recebida pelo presidente Jair Bolsonaro, pela primeira-dama, Michelle, e pela ministra Damares Alves. Ela participou e foi uma das vencedoras do projeto “Pequenos Heróis Contra o Vilão Coronavírus”. Millena, apesar da pouca idade, é uma artista polivalente, atriz, poetisa e bailarina entre outras facetas. Sucesso.

Esgotado

O livro infantil “ShirlockDog, o Cachorro Detetive” do escritor e imortal da Academia Divinopolitana de letras (ADL)  Joaquim Medeiros, se esgotou rapidamente. Muito bem ilustrado pelo ilustrador Grilo, foi lançado em 12 de dezembro de 2020 e hoje só possui alguns poucos exemplares na Boutique do Livro. 

Agenda

Estarei em momentos diferentes com a secretária de Educação, Andreia Dimas, com o secretário de Cultura, Diniz Borges, e com o presidente da ADL, Flávio Ramos, trarei boas notícias, aguardem.

Tem pauta para sobre a cultura? Envie para welbertonha@gmail.com

Welber Tonhá e Silva 

Historiador, escritor, pesquisador, fotógrafo e fazedor cultural.

Instagram: @welbertonha

Comentários
×