Vacinas salvam vidas

Vacinas salvam vidas

Mais de 50% dos mineiros adultos estão imunizados com as duas doses ou dose única da vacina contra covid-19. A informação foi confirmada ontem pelo secretário de Saúde, o médico Fábio Baccheretti. O cenário favorável permitiu a todas as macrorregiões do estado permanecerem, mais uma vez, na onda verde do Minas Consciente, o estágio mais flexível do plano de retomada segura da economia. O secretário ainda destacou a redução de outros indicadores, como as internações. Ou seja, há menos mineiros desenvolvendo sintomas graves da doença, mesmo com a já confirmada circulação de novas variantes. A conta é simples e os dados não mentem. Mais vacinas, menos vidas perdidas. 

Lá e cá

Em Divinópolis, o cenário também tem mostrado clara melhora com o avanço da imunização. A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) divulgou ontem que o número de casos ativos, de pessoas com com covid-19 que não morreram nem se recuperaram, caiu drasticamente nos últimos dez dias. No mês, a queda é de 78%. Dados da Semusa apontam 285 casos ativos na cidade nesta quarta-feira, 29. Na segunda-feira, 27, foi registrado 118, menor volume desde 1º de dezembro de 2020. Quando se compara os 1.353 casos ativos de 30 de agosto com os atuais 285, a queda é de 78,9%, apontou a pasta. Já em 22 de setembro, os números retraíram ainda mais: 424.

Seca e pé d’água

Se não chover, preocupação. Se chover, preocupação. O governador Romeu Zema (Novo), que já havia demonstrado inquietude com a crise hídrica, especialmente em alguns pontos do estado, agora se mostra tenso também com a possibilidade de chuvas e fortes tempestades. Reunião nesta semana com autoridades discutiu o tema e medidas de prevenção a serem implementadas para evitar desastres nesta reta de fim de ano e início do próximo. “Temos de estar preparados sempre, pois há uma imprevisibilidade do que pode acontecer”, comentou o governador. O objetivo é definir estratégias de gestão e de enfrentamento e prevenção de desastres, integrando as forças do Estado na defesa da vida. Segundo Zema, as mudanças climáticas demandam um Estado atuante: “Esses eventos têm ficado cada vez mais intensos. Ou mais seca, ou mais chuva”. 

Hospital

O presidente da Câmara, vereador Eduardo Print Jr (PSDB), explicou ontem, no Plenário, de forma clara, os próximos passos para a conclusão do Hospital Regional Divino Espírito Santo. A obra, que começou a ser erguida no fim de 2010, teve suas obras paralisadas em 2016 pela suspensão dos repasses do governo estadual. Agora, cinco anos depois, com recursos da Vale pela indenização à tragédia em Brumadinho, a obra pode ser finalmente concluída. A próxima etapa, informou Print, é o envio, do Município para o Estado, da documentação dos convênios anteriormente firmados. E, em breve, dentro de 15 a 20 dias, a atual Administração deve enviar ao Legislativo projeto para doar o terreno e a estrutura do hospital ao Executivo estadual. Após a doação, o Estado deverá aplicar o recurso para retomada das obras, por meio de licitação. O sonho nunca pareceu tão perto.

Não deve demorar

E, segundo Print, que esteve reunido com Zema e demais lideranças políticas representantes da cidade nesta semana, Divinópolis tem um dos hospitais regionais mais avançados de Minas. Segundo ele, as gestões anteriores, bem como a atual, tiveram a preocupação de custear segurança privada para proteger o local. O presidente da Câmara citou que João Monlevade, por exemplo, “não teve a preocupação de ter segurança protegendo” e o hospital regional que está sendo construído na cidade teve toda sua parte elétrica furtada, aumentando o custo e o tempo de finalização. Divinópolis, desta vez, pagou caro, mas fez sua parte.

Comentários
×