Vacinação é suspensa por falta de doses

Prefeitura comunicou que, apesar da chegada de novo lote, foi preciso interromper processo

Matheus Augusto

A vacinação contra covid-19 em Divinópolis foi suspensa. A decisão foi anunciada na noite de terça-feira, sob alegação de falta de doses. Atualmente, o processo tem como público pessoas com 66 anos ou mais. A Secretaria de Saúde (Semusa) informou, na mesma data, ter recebido a 12ª remessa de imunizantes, contento 3.970 doses.

— Sendo 2.100 para primeira dose - D1 (que foi antecipada para a vacinação dos idosos de 66 anos, conforme informado para a Regional de Saúde anteriormente), 1.823 para garantia de segunda dose - D2 e 47 doses para forças de segurança — detalhou.

Diante do cenário e escassez de imunizantes, a gestão comunicou a suspensão da vacinação da primeira dose até sexta-feira.

Os agendamentos marcados para a próxima semana permanecem inalterados.

— As pessoas agendadas para tomar a segunda dose da vacina, no dia 17/04, estão mantidas no mesmo horário de agendamento estabelecido no cadastro — ressaltou a Prefeitura. 

Ainda de acordo com o comunicado, a listagem dos dias e quantidades de pessoas a vacinarem a segunda dose da próxima semana será divulgada em breve.

A Superintendência Regional de Saúde (SRS) explicou o sistema de vacinação nesta nova fase.

— O Estado recebeu, dia 12/4, 257.750 doses da AstraZeneca e 220.400 da CoronaVac para proporcionar a distribuição da segunda dose (D2) relativa ao esquema vacinal dos trabalhadores da Saúde (30,7%) e da população de 70 a 74 anos (22%). Além disso, com a 12ª remessa deve-se dar continuidade à aplicação da primeira dose (D1) dos grupos de 65 a 69 anos e dos integrantes das Forças de Segurança e Salvamento — destacou.

Dados

Conforme os dados do Vacinômetro, plataforma de transparência do Governo do Estadual sobre a vacinação, Divinópolis já recebeu 53.102 doses. Desse total, 39.180 foram aplicadas - 30 mil referentes à primeira dose e 9.180, à segunda.

Ou seja, 57,91% das primeiras doses recebidas foram aplicadas. Em termos de segunda dose, o indicador é de apenas 19,32%.

Tomaram a primeira dose, 8.128 trabalhadores da saúde, sete pessoas com deficiência em residência inclusivas, 285 idosos residentes em instituições de longa permanência e 21.580 pessoas de demais grupos. No referente aos trabalhadores da saúde, apenas 3.869 tomaram a segunda dose.

Projeto

A vacinação tem sido, inclusive, tema constante de discussão na Câmara. Desde o início do processo em janeiro, vereadores e vereadoras têm cobrado mais transparência com o intuito de evitar os fura-filas. Aprovado por unanimidade entre os presentes, o projeto apresentado por Roger Viegas (Republicanos) é uma dessas ações.

O texto determina a obrigatoriedade da publicação semanal da lista com todos os vacinados contra covid-19 na cidade. Entre os dados a serem disponibilizados, devem constar, por exemplo, data de aplicação, lote, laboratório, iniciais do nome, local e grupo prioritário.

— Em todo país estamos vendo diariamente denúncias de que pessoas que não fazem parte da linha de frente estão sendo vacinadas. Através dessa iniciativa nosso município estará se antecipando, dando total transparência e mostrando a toda população divinopolitana que estamos preocupados em garantir a correta vacinação, que tem sido a grande esperança da população, contra esse vírus que tem causado muitas mortes e desencadeado tantas outras doenças físicas e mentais em todo mundo — justificou o autor do projeto.

 




Comentários
×