Vacinação: 45 mil divinopolitanos estão totalmente imunizados contra a covid

Novas doses devem ser enviadas às regionais até amanhã

Da Redação

Com o aumento do ritmo de vacinação contra covid-19, Divinópolis já conta com mais de 45 mil pessoas totalmente imunizadas contra a doença ‒ 39.345 tomaram duas doses e 5.922 dose única. No total, foram aplicadas 156.536 doses, sendo 111.269 da primeira dose. O último cadastro aberto pela Prefeitura foi para nascidos em 1984. A expectativa é que uma nova remessa de vacinas seja distribuída aos municípios amanhã.

Estoque

O último boletim da vacinação, com dados atualizados na segunda-feira, 16, aponta que 173.400 doses foram recebidas pela Secretária de Saúde de Divinópolis (Semusa) desde o início da pandemia, sendo 70.040 doses da CoronaVac (Butantan), 80.305 doses da AstraZeneca (Fiocruz), 5.925 doses da Janssen e 17.130 doses da Pfizer.

— No estoque de doses estão disponíveis 10.919 doses dos imunizantes, sendo 1.200 doses para a primeira dose da CoronaVac (Butantan), 3.090 doses para a primeira dose da AstraZeneca (Fiocruz), 54 doses para a primeira dose da Pfizer, 2.365 doses para a segunda dose da CoronaVac (Butantan), 4.180 doses para a segunda dose da AstraZeneca (Fiocruz), zero doses para a segunda dose da Pfizer e 30 doses para a dose única da Janssen — informou a Prefeitura.

Ocupação hospitalar

O aumento da vacinação no município reflete na queda na ocupação hospitalar. Segundo dados divulgados pela Semusa, a taxa de ocupação de UTI é de 52,04%, enquanto o setor de enfermaria está com 39,22%, números significativamente menores do que nos meses anteriores.

A UPA Padre Roberto, um dos hospitais que mais recebem pacientes com a doença, está com 36,67% dos leitos de UTI ocupados, com 11 das 30 vagas preenchidas. O setor de enfermaria está 62,5% ocupado, com 20 dos 32 leitos preenchidos.

Mortes

Mesmo com o andamento da vacinação e a queda da ocupação hospitalar, a secretaria confirmou ontem os óbitos de mais dois moradores da cidade por covid-19. A primeira vítima, uma mulher, de 87, era portadora de epilepsia, e morreu em 8 de junho. O segundo registro foi de um homem, de 65 anos, com câncer. Ele morreu nesta terça-feira, 27.

Com os casos, a cidade chegou a 566 mortes pela doença. Seis óbitos ainda são investigados.

 

 

 

Comentários
×