Urnas passam por auditorias

 

Maria Tereza Oliveira

A três dias do 2º turno, os cartórios eleitorais das cidades estão nos últimos preparativos para o pleito. Neste ano, eles viabilizaram que visitas guiadas fossem realizadas por eleitores para garantir a transparência dos processos.

Em entrevista recente ao Agora, a chefe de cartório da 103ª Zona Eleitoral, Cíntia Oliveira Creco, contou que as urnas passam por inúmeros testes para garantir a confiabilidade do sistema.

Nas últimas semanas, parte da população questionou o sistema das urnas eletrônicas e alguns vídeos com supostas fraudes foram divulgados nas redes sociais. Foi comprovado que a maioria dos vídeos trata-se de fake news ou erro do eleitor.

Auditoria

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) realizou auditorias em três urnas utilizadas no 1º turno. Durante o processo nenhum indício de fraude ou defeitos nas urnas foram identificados. No decorrer da auditoria, votação e apuração ocorreram sem anormalidades.

A Polícia Militar (PM), o Procurador Regional Eleitoral, Ângelo Giardini, juízes eleitorais, promotores eleitorais, a Polícia Federal (PF), representantes de partidos políticos e da imprensa, além de 20 eleitores acompanharam o processo.

De acordo com a juíza eleitoral responsável pela auditoria, Roberta Fonseca, a segurança do processo eleitoral interessa a todos.

— Antes de sermos juízes e servidores, somos cidadãos e merecemos um processo com lisura — explicou.

Divinópolis

Segundo Cíntia Oliveira Greco, várias entidades, como o Ministério Público, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), além dos partidos políticos e suas coligações, são convocados a participar de todos procedimentos de preparação das urnas.

Conforme explicou Cíntia, semanas antes do 2º turno do pleito, o cartório eleitoral faz inúmeros preparativos divididos em diversas etapas.

Na semana passada, o cartório realizou a geração das mídias com os candidatos do 2º turno, no caso de Divinópolis, ao governo do estado e à presidência.

Na cidade, uma comissão realiza o sorteio das seções que serão auditadas, tanto no que se refere à auditoria de funcionamento das urnas quanto na verificação da autenticidade e integridade dos sistemas instalados nas urnas eletrônicas.

— Após estes processos é realizada uma conferência para ver se todos os dados das urnas estão corretos e se todas estão funcionando bem. Feito isso, elas são organizadas e enviadas para as seções — explicou.

 

 

Comentários
×