UPA paga fornecedores e busca verba para médicos

 

Rafael Camargos

Uma semana após enviar um comunicado para a Prefeitura de Divinópolis pedindo apoio e agilidade na resolução dos problemas que envolvem a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), o superintendente geral da unidade, Geraldinho da Saúde, tem recebido suporte por meio da Diretoria de Urgência do Município. O gestor assumiu as rédeas do local há pouco mais de um mês e vem trabalhado para colocar a casa em dia. Isso inclui quitar as pendências com os fornecedores, melhorar a distribuição de insumos e medicamentos, entre outras medidas. Nesta semana, por exemplo, uma dessas questões foi sanada.

De acordo com o superintendente, neste primeiro mês no comando da Padre Roberto, algumas contas já foram ajustadas. Os fornecedores de medicamentos e insumos, por exemplo, já foram pagos.

— Estamos nos ajustando. O Governo Municipal, através da Diretoria de Urgência, tem dado todo o suporte ao serviço — comentou Geraldinho.

Ao Agora, o superintendente disse que, com o pagamento, os medicamentos e os insumos da UPA começaram a ser repostos e que as faltas vêm sendo controladas pela equipe.

Quando questionado sobre a carta que encaminhou, na segunda-feira, 15, para a administração, pedindo apoio na resolução dos problemas, como falta de insumos e o atraso no pagamento dos médicos, ele foi enfático:

— Eles estão buscando recursos para efetuar o pagamento dos médicos.

Aos poucos

 Na semana passada, os médicos denunciaram novamente a falta de pagamento e disseram estar completando três meses sem receber. Na ocasião, o gestor foi procurado pela reportagem e disse que os recursos repassados pelo Município eram usados na unidade e não tinha como arcar com tantas despesas. Ele ainda frisou que já tinha comunicado tanto alguns fornecedores quanto a prefeitura sobre o assunto.

— Como superintendente, tenho um olhar bem humano a respeito disso. Precisamos do apoio para que a Santa Casa faça os pagamentos — disse.

A falta de recursos vindos do Estado tem abalado e contribuído para a atual situação da UPA. Segundo a Prefeitura, o Município não tem dinheiro para manter a unidade, uma vez que o Estado está devendo 17 parcelas de recursos para a UPA. Ainda segundo a administração, os repasses federais também não foram pagos.

O último depósito realizado em benefício da UPA de Divinópolis, feito pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) no valor de R$ 125 mil (relativo à competência de outubro de 2016), foi paga em junho de 2017. O pagamento referente ao período entre novembro de 2016 e setembro de 2017 aguarda disponibilidade financeira para ser efetuado.

 

 

Comentários
×