Uma semana à frente da Prefeitura, Gleidson Azevedo é denunciado no Ministério Público

Pollyanna Martins

Pouco mais de uma semana à frente da Prefeitura de Divinópolis, o prefeito Gleidson Azevedo (PSC) foi denunciado no Ministério Público (MP). A denúncia foi feita pelo Conselho Municipal de Saúde nessa segunda-feira, 11, e o motivo foi Gleidson ter autorizado a cidade a voltar para a onda amarela do Programa Minas Consciente.

O Agora teve acesso a um ofício enviado pelo Conselho Municipal de Saúde ao prefeito, à vice-prefeita Janete Aparecida (PSC), e ao secretário municipal de saúde Alan Rodrigo, no dia 8 de janeiro. No documento, o Conselho solicita ao Executivo que siga as orientações do Comitê da Municipal, e mantenha a cidade na onda vermelha, diante o avanço alarmante dos casos e óbitos por COVID-19, em Divinópolis.

— Posicionamo-nos, do mesmo modo, para que sejam seguidas e respeitadas as deliberações e recomendações do Programa Minas Consciente e do Comitê Covid-19 do município de Divinópolis – solicitou.  

Apesar da orientação do Comitê Municipal, e da recomendação feita pelo Conselho Municipal de Saúde, o prefeito autorizou o retorno da cidade para a onda amarela, e consequentemente a abertura do comércio, e outros segmentos.

Conselho

Em nota, o Conselho informou que apesar de ter recomendado ao prefeito que permanecesse Divinópolis na onda vermelha, e este não ter sido o entendimento do Executivo Municipal, mesmo com diversas situações técnicas e sanitárias contrarias a mudança do município para onda amarela “não restou alternativa, senão, conforme a deliberação do plenário, encaminhar notificação ao Ministério Público Curador da Saúde, entendendo que a omissão do conselho a tal fato poderia causar um risco de prevaricação da Plenária”.

— Levando-se em conta que o Conselho Municipal de Saúde, que se trata de um órgão deliberativo, com a premissa de defender a saúde e a vida da população Divinopolitana, em decisão colegiada, entendeu que deveria apoiar as decisões sanitárias dos Comitês Municipal e Estadual, e, recomendou a permanência do município na onda vermelha na data de 08 de janeiro de 2021 em oficio enviado ao Secretário Municipal de Saúde – informa.

Posicionamentos

O Agora entrou em contato com o Ministério Público e aguarda o posicionamento do órgão.

Mais informações a qualquer momento.  

 

 

 

Comentários
×