Uma história de amor

Leila Rodrigues 

Um menino se aproxima da bela senhora. Ele é muito jovem, sonhador, astuto, sem medo do amanhã. Ela é uma jovem senhora que concorre ao título de princesa. Ele quer conhecê-la a fundo. Ela, carente, se permite levar pelo sorriso encantador do menino. Ele é esperto, inteligente e sabe tudo que acontece ao seu redor. Ele sabe o que acontece com ela.  E, quanto mais cresce, mais a defende, mais incorporando em si um guardião, um verdadeiro amigo. 

Ela gosta de vê-lo crescer. Ele tem paixão pelo desenvolvimento dela. 

Juntos eles enfrentaram a chuva e a enchente, o sol e a seca. As chegadas e partidas das pessoas, das instituições e das grandes empresas. Vieram as crises, a falta de emprego e ele firme na defesa, na comunicação e no amor por ela. 

Do casamento desses dois, nasceram filhos lindos, escritores, jornalistas e grandes nomes da comunicação. 

Hoje ele é um senhor. Um senhor grisalho, elegantemente vestido e imponente que orgulhosamente completa 49 anos.  E ela, uma senhora de respeito ancorada nos seus 108 anos de desenvolvimento. Hoje eles cantam juntos a alegria de terem nascido no mesmo dia, porém, com alguns bons anos de distância. Mas ele não tem preconceito, se entrega de amores por ela, que o recebe sempre de braços abertos. O fato é que eles continuam vivendo um caso de amor. 

Juntos eles enfrentam as novas tecnologias, as concorrências e os encantos da cidade grande. Ele se mantém na luta, firme, se reinventando a cada dia e se adequando às modernidades. Ela continua elegante, acolhedora e de braços abertos para os que aqui chegam.

Ele é esse lord chamado Agora e ela, a eterna Princesa do Oeste, a nossa Divinópolis. Como não se emocionar com a história de amor desses dois? 

Eu, como filha deles, sou eternamente grata e feliz por um dia terem me adotado. 

Ainda ontem os vi caminhando pela avenida 1º de Junho, de mãos dadas, conversando amenidades e de máscara. Nem eles a pandemia perdoou! 

Neste ano eles não vão desfilar na avenida, mas aceitam as felicitações sinceras e os abraços virtuais.

leila.palavras@gmail.com

Comentários
×