Um minuto

 

Leila Rodrigues 

Todos nós precisamos de alguns minutos a mais. Cinco minutos para chegar a tempo, dois minutos da sua atenção, alguns minutinhos com o chefe para falar daquele projeto importante, um minuto de silêncio para fazer uma oração. Aquele tempinho de estacionar o carro, de guardar o troco, de desligar o fogo, de respirar, de pensar duas vezes antes de responder.

Esses minutos são imprescindíveis, indispensáveis para desatarmos os nós ou resolvermos o que precisa ser resolvido. O que seria de nós sem esses minutos? Sem esses preciosos segundos que resolvem a vida da gente?

Um minuto da nossa atenção pode salvar a vida de muitas pessoas em um acidente. Para quem está ao volante qualquer segundo pode mudar para sempre a sua rota. Em minuto o médico pode salvar uma uma vida, ganhar um jogo e vencer um campeonato. Um minuto de vida. Um minuto da nossa atenção pode salvar alguém de pular de um prédio de dar fim a sua própria vida. E em um minuto aquela declaração de amor que ficou guardada há anos pode ser finalmente revelada e mudar pra sempre o destino de duas pessoas.

Quantas coisas importantes fazemos em um minuto? Quantas coisas boas fazemos em poucos segundos? Você pode levar dias planejando ou organizando uma decisão mas o que conta de verdade são os segundos em que você a declarou. Antes de ser dita ela era apenas sua; um segredo, uma intenção. Uma vez dita ela passa a pertencer ao mundo. E você terá que arcar com as consequências do que decidiu.

Inexplicável é que em um dia cheio de horas não consigamos achar os segundos para fazer o que tem que ser feito. Nos perdemos em coisas que sabemos que não são importantes e deixamos de fazer algo que, em segundos,  poderia mudar as nossas vidas. Atitudes que talvez  possam   diminuir o peso de nossas costas,  nossas culpas, nossas cargas acumuladas pelos anos de inércia. 

É preciso estarmos atentos aos nossos segundos, às nossas atitudes rápidas, aos nossos reflexos. São esses pequenos instantes e o que fazemos com eles, que farão toda diferença entre  um resultado e outro. É preciso agir e? Sim, sempre será preciso agir! Mas antes de tudo é preciso atenção! Para que as nossas atitudes, os nossos segundos de atitude sejam valiosos, verdadeiros e coerentes com o que realmente queremos. Afinal de contas, em segundos se declara a guerra ou a paz, em segundos se destrói ou constrói. A escolha é nossa!

leilarodrigues-palavras.blogspot.com.br

 

 

 

 

Comentários
×