Um final feliz

Também poderia dizer que foi “uma final feliz”, o jogo entre franceses e croatas pela conquista do troféu mais procurado do futebol. A França, não é nenhum segredo, foi a grande campeã e manteve o número de oito países vencedores, numa história começada em 1930 e que neste ano completou 88 anos. A primeira final foi em 13 de julho daquele ano e, no domingo, 15, quase que houve uma coincidência.

 O mais competente 

Se a Croácia “apareceu” como um espantalho nesta final, a França mostrou que realmente merecia o título porque tem mais competência. O fato de os croatas jogarem três prorrogações, fato que os levou cansados para a decisão, é prova de que a competência francesa falou mais alto. O futebol mudou muito e o Brasil, através de Tite e os novos dirigentes, devem ter aprendido isto. Jogadores hábeis são necessários, mas precisam ser a minoria, pois os “fortes e truculentos” venceram, mesmo nem sabendo dar dribles lindos como Neymar, Willian e vários outros que o Brasil levou para a competição. Não foi sorte a conquista e o chamado árbitro de vídeo fez a diferença em vários jogos e o pênalti da final foi decisivo. O futebol, como tantos outros esportes, precisava aderir à tecnologia.

Por aqui... 

...continuaremos a ver árbitros errando escancaradamente em favor dos grandes de Rio e São Paulo, já que a pobreza ou o roubo no futebol brasileiro continuará impedindo que as mudanças sejam possíveis de implementar. Pênaltis e impedimentos continuarão à mercê da (in)competência do pessoal do apito. 

Bateu, levou! 

Alguns meses atrás, segundo noticiários, o cantor Naldo deu algumas palmadas em sua mulher, que tem o apelido de “Moranguinho”. Naldo acabou ficando em uma situação ruim e a carreira, que estava em plena subida, com cachês de até R$ 200 mil, despencou e perdeu todos os contratos. Agora, quer voltar e pede aos amigos e que quem o representa consiga qualquer tipo de show para que possa retornar. Atualmente, cobra apenas a presença, algo em torno de R$ 3.500. Vai de graça em todos os lugares dar “uma pala” para aparecer. Está difícil, pois bater em mulher é realmente um castigo e o recomeço de uma carreira, agora desmoronada, é muito difícil. A mulher queixosa continua com ele, mas o público o abandonou por completo. 

Carros em alta 

Houve uma época em que os carros seminovos tinham a preferência em razão da defasagem de preços dos que foram tirados das revendas. Hoje, as vendas caíram em torno de 50%, enquanto os novos, para a alegria dos donos das revendas, voltaram a ter preferência e já houve um aumento nas vendas de cerca de 23%. Isto é realmente incrível, pois todo mundo chora a falta do vil metal, mas ele aparece na hora mais incerta possível.

Bons empregos

Enquanto a Polícia Militar abriu concurso para mais de 1.500 soldados, com salário inicial de R$ 3.200, em São Paulo ontem mais de quatro mil pessoas em um fila se preparavam para fazer uma ficha e se candidatar a um emprego de pouco mais de R$ 1.200. O salário mínimo líquido está na casa de R$ 800, e esta fila de tantas pessoas apenas mostra o quanto o dinheiro está em falta. 

Calma 

O final da Copa do Mundo ainda não deu tempo para que os políticos colocassem as manguinhas de fora. Vieram as férias e a movimentação de bastidores fervilha. Os candidatos à presidência, com exceção para Jair Bolsonaro, não chamam a atenção de ninguém, nem mesmo as loucuras ou devaneios de Ciro Gomes fazem algum forfait no meio desta corrida. Mas as definições têm prazo certo e, até dia 5 de agosto, todas devem ser anunciadas, até a de Lula, que deverá ser rejeitada.

Comentários
×