Uirapuru e Gê Lara recebem convidados

Nas celebrações, haverá o show de lançamento do CD “Viva Bituca”

Jorge Guimarães

O grupo Uirapuru Canto Livre completa 18 anos de música, sempre valorizando as canções brasileiras e, em especial, os compositores mineiros. Criado em fevereiro de 2001 pelo cantor e compositor Gê Lara, o grupo gravou, em 2006, o seu primeiro disco, “Era uma Vez”, e o segundo em 2011, intitulado “Lua de Brincar”.

Para ficar marcado na história e no coração do público que sempre prestigia as apresentações do grupo, o Uirapuru gravou o CD “Viva Bituca”, uma homenagem ao mestre Milton Nascimento e, agora, faz um show com essas canções.

Turnê

No início deste mês, Gê Lara e as 70 vozes do grupo Uirapuru foram os convidados do projeto “Música em Cena”, no Centro Cultural Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte. O show marcou o início da turnê “Viva Bituca”, que se estende durante o próximo ano.

Show

Em Divinópolis, a apresentação acontece no próximo sábado, 30, às 20h, na praça do Santuário. Gê Lara e o Uirapuru recebem os convidados Anthonio Marra, Lemão e Túlio Mourão e ainda dividem o palco com os instrumentistas Eduardo Braz e Vagner Faria. Na oportunidade, o Papai Noel receberá as chaves da cidade.

Vai ser uma noite de celebração e, por isso, convidamos toda a comunidade para estar presente — convida o músico e instrumentista Gê Lara.

Missão

O Uirapuru Canto Livre tem como objetivo trabalhar a criança individualmente, fazendo-a perceber sua voz, seu timbre e buscar a afinação, apoiada em técnicas básicas de exploração vocal.

O canto é livre, daí o nome do grupo. Livre porque não nos prendemos a um estilo, uma tendência ou simplesmente a um resgate. Trabalhamos todas essas possibilidades, mas o objetivo principal é a formação do indivíduo através da descoberta de sua própria voz. Para nós, do Uirapuru, cantar é um ato de comunhão com a vida — conclui Gê Lara.

Inicialmente formado somente por crianças de seis a doze anos, o grupo inclui agora em sua missão desenvolver a musicalização a partir de quatro anos até a idade adulta.

Ficha técnica

O CD “Viva Bituca” tem a direção e regência de Gê Lara, arranjos de Renato Saldanha e contou com as participações especiais de Lincoln Cheib (bateria), Túlio Mourão (teclado), Daniel Penido (percussão), dos cantores Anthonio, Lemão, Luiza Lara e da produção executiva de Roberta Machado.

Comentários
×