UFSJ em Divinópolis implanta disciplina para diminuir a ansiedade e estresse dos estudantes

Da Redação

Uma das grandes dificuldades encontradas pelos profissionais da saúde atualmente é a conciliação entre vida pessoal e profissional. O número de estudantes que se dizem sobrecarregados pelo excesso de tarefas tem aumentando e, na mesma proporção, tem crescido o índice de doenças como ansiedade e depressão.

Sabe-se que a organização da rotina e agenda, bem como o emprego de técnicas de gestão das emoções podem levar à redução de estresse, aumento da produtividade e melhoria do bem-estar. Apesar dessas competências serem essenciais para um bom desempenho da carreira, não são rotineiramente enfatizadas nos currículos de graduação, resultando em dificuldades na prática profissional futura.

Em Divinópolis, a Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) desenvolveu uma disciplina para auxiliar os estudantes a adquirem habilidades de gestão de tempo. A disciplina denominada “Profissionalismo: gestão de tempo e agenda no desenvolvimento profissional” tem como objetivo aplicar estratégias para melhoria da performance pessoal. A disciplina é interativa e usa terapia cognitivo-comportamental, técnicas de meditação e relaxamento e uma série de treinamentos para auxiliar no aprimoramento de uma vida equilibrada.

O plano de ensino pedagógico foi baseado em experiência internacional de sucesso e adaptado às particularidades nacionais. São abordados como temas: a reflexão de produção e saúde emocional; exercício sobre atuação em multi ou unitarefa; inventário de gerenciamento do tempo com formulário metas, prioridades e estruturação do fluxo de trabalho; autodiagnostico sobre a atividade de tela (celular, tablet, TV e computadores); técnicas para gestão das emoções em momentos de sobrecarga de atividades; técnicas de priorização de atividades e de organização de agenda.

A disciplina ocorre sob coordenação da professora Angelita Cristine de Melo e apoio do professor Arlessandro Pinto de Souza Carvalho e da mestranda Karina Resende.

— O hábito identificar os seus limites individuais com relação à alocação de tempo e energia, e a educação emocional podem ajudar o estudante também no sucesso profissional quando saírem para o mercado de trabalho e enfrentar dificuldades impostas pela profissão — ressalta Angelita.

Comentários
×