Túlio Mourão lança disco Barraco Barroco

Trata-se de uma extensão das comemorações de 50 anos de carreira

Da Redação

Depois de lançar o livro “Alma de Músico”, Túlio Mourão estende os festejos de cinco décadas com novo álbum, que reúne influências da música erudita ibérica, da música instrumental dos anos 70 e do Rock progressivo, anos 60, com participações de Juarez Moreira, Toninho Horta, Chico Amaral.

Anarquia criativa, impulso de experimentar, eliminar distâncias e conciliar antagonismo: é assim que Túlio Mourão define “Barraco Barroco”, título de seu mais novo CD, lançado numa Live Show, dentro da programação do Festival Tudo é Jazz (disponível no www.tudoejazz.com).

O CD já está disponível em todas as plataformas digitais, e apresentação é neste sábado, 6, às 17h.

Live

Túlio fará uma Live-Audição do novo disco, comentando faixa a faixa do CD, com a participação de Juarez Moreira e Chico Amaral, que estão no CD Barraco Barroco em participação especialíssima.

Na mesma live, acontecerá a primeira exibição do Videoclip da música de trabalho do CD, A Saga Ibérica. A live acontece pelo canal do Youtube do compositor. Para ter acesso, os fãs devem se inscrever no canal de Youtube do artista.

Trajetória

Pianista, compositor, arranjador, ex-integrante de “Os Mutantes” e instrumentista na banda de Milton Nascimento, Maria Bethânia, Chico Buarque, Ney Matogrosso, Fagner. Entre seus parceiros, estão Fernando Brant, Márcio Borges, Ronaldo Bastos, Milton Nascimento. Teve composições gravadas por artistas como Bethânia, Nara Leão, Milton Nascimento, Maria Bethânia, Ney Matogrosso, Pat Metheny, entre outros. Trajetória que faz de Túlio protagonista da rica história da música brasileira.

Fontes musicais

No novo disco, o artista se debruça com maturidade sobre diferentes fases e momentos de sua produção, revivendo fontes musicais significativas. Nessa perspectiva, Barraco Barroco reata conexões que tem peso estruturante na trajetória do compositor, como a música erudita, a música instrumental dos anos 60 e o Rock progressivo dos anos 70.

Comentários
×