Tudo pronto para o pré-carnaval

 

Jorge Guimarães

Divinópolis já teve carnaval, e dos bons. A trajetória da festa na cidade tem registros datados de 1910, período em que o município ainda era arraial. Naquela época, os moradores se divertiam jogando água com limão e farinha de trigo nas pessoas no Largo da Matriz, onde os foliões se reuniam. A família Bigode, os blocos que levavam nomes de times de futebol, como Palmeiras, Guarani e Ferroviário, Lira Oeste, o conjunto Os Santinhos são exemplos de quem animava a festa. Depois veio a família de Sabino Pinto, que formou o cordão do Sabino, sanfoneiro que criou o boi para dar destaque ao seu bloco.

Tupy

Em 1947, surge o Bloco Original, que em 1952 torna-se Grêmio Recreativo Escola de Samba Tupy, a Tupy de Nonô e Dona Oralda. Depois, em meados de 1960, foi a era do reinado de Ana Pêra, a Rainha do Carnaval que espalhou majestade pelas ruas ao som de marchinhas e frevos, tendo Jorginho Miranda e Ivan Silva como inspiradores. No início dos anos 70, surgiram várias escolas de samba: Império do Novo Mundo, Andorinhas da Serra, Bloco Os Carrascos, Acadêmicos de Santa Cruz, Unidos do Guarani, Monte Líbano, Unidos do Divino, Estrela do Oeste Clube, dentre outros.

Decadência

Mas a avenida ficou em silêncio a partir de 2001, quando foi realizado o último carnaval de rua da cidade. Instituições tradicionais como o Divinópolis Clube e Estrela do Oeste, que ainda mantinham seus carnavais de clube, foram, aos poucos, eliminando as festas, até, por fim, morrer totalmente.

Pré-carnaval

Mas, de alguns anos para cá, a cidade está revivendo os bons momentos da folia de Momo. Assim, no próximo dia 23, Divinópolis será sede de um dos melhores pré-carnavais do interior de Minas.  A expectativa é de que os blocos levem 80 mil pessoas às ruas da área central. A folia acontece sem nenhum tipo de custo para os cofres públicos, graças ao formato de parceria adotado pela Prefeitura junto aos blocos. O trajeto do desfile dos blocos foi definido.

— A primeira condição que colocamos para a realização do pré-carnaval neste ano foi que ele acontecesse com custo zero para a Prefeitura. Sabemos da expectativa de toda a população para brincar o carnaval, mas a condição financeira do Município não permite investimentos assim. Teríamos que tirar dinheiro de atividades essenciais, como saúde e obras, e isso não iremos fazer — avaliou o prefeito, Galileu Teixeira Machado.

Coordenação

A coordenação da festa ficará a cargo da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, com apoio de outras pastas, entre elas, Trânsito e Serviços Urbanos.

— O pré-carnaval continua na área central da cidade, mas com alguns ajustes para dar mais dinamismo aos desfiles  — esclarece o secretário José Alonso Dias, responsável pelo evento.

Visitantes

A expectativa é de que, além dos divinopolitanos, a cidade receba milhares de foliões de outras cidades da região.

— Por isso tanta preocupação e cuidado na organização do pré-carnaval. Existe uma logística de trânsito, limpeza, fiscalização e segurança que precisa ser observada — destaca o secretário.

Blocos

O pré-carnaval vai contar com a participação de dois blocos o Haja Amor e Bloco do Cléo. Foram definidos dois locais de concentração. Na Praça do Mercado, a programação do Bloco do Cléo começará às 10h. Às 13h30, os foliões sairão pela avenida Antônio Olímpio de Morais até próximo aos Correios, quase esquina com rua Rio de Janeiro. De lá, o bloco retorna para a Praça do Mercado.

Já o Bloco Haja Amor terá suas atividades a partir das     16h, na avenida 21 de Abril, esquina com rua João Notini. De lá, o grupo seguirá pela avenida 21 de Abril até a rua São Paulo. Em seguida, vira em direção à 7de Setembro, onde termina o desfile com a rua Minas Gerais.

Comentários
×