TSE determina limites com gastos de campanhas eleitorais

Pollyanna Martins

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou o limite de gastos das campanhas eleitorais deste ano e também o limite quantitativo para contratação de pessoal. De acordo com as regras estabelecidas pelo TSE, para o cargo de presidente da República o teto será de R$ 70 milhões para o primeiro turno, podendo ser acrescido em R$ 35 milhões caso haja segundo turno. Já para as campanhas de deputado federal, o limite é R$ 2,5 milhões e, para deputado estadual ou distrital, o teto é de R$ 1 milhão.

No caso das campanhas a governadores e senadores, o limite de gastos varia de acordo com o eleitorado de cada Estado. Em Minas Gerais o teto dos candidatos ao Governo do Estado é de R$ 14 milhões, mais R$ 7 milhões em caso de segundo turno. Já para a disputa ao Senado, o limite é de R$ 4,2 milhões.

Contratação

O TSE também disponibilizou em seu portal o limite de contratações diretas ou terceirizadas de pessoal, para serviços de militância e de mobilização nas ruas, tanto para a campanha presidencial como para as de senador, deputados e governadores. O tribunal limitou a contratação de 2.227 pessoas para campanhas a presidente e senador em Belo Horizonte, município com maior eleitorado no estado; 4.454 para Governo do Estado; 1.559 para deputado federal; e 1.114 para deputado estadual.

Comentários
×