Três mulheres suspeitas de estelionato são presas em Divinópolis

Diversas mercadorias, que teriam sido adquiridas de forma fraudulenta, foram apreendidas

Da Redação

Três mulheres, de 29, 33 e 61 anos, foram presas na tarde de ontem, 24, em Divinópolis, suspeitas de estelionato. Segundo informações da Polícia Cívil, as suspeitas foram abordadas no local onde residem. Com elas, foram apreendidas diversas mercadorias, as quais teriam sido adquiridas de forma fraudulenta, com apresentação de comprovantes de transferências falsos. 

Na tarde de ontem, duas vítimas acionaram a polícia. Segundo os relatos, elas teriam vendido roupas a uma das suspeitas, a qual forjou o pagamento, por meio de uma transferência via Pix. Ao perceberem a fraude, as vítimas foram à residência onde moram as três suspeitas, com a finalidade de reaver as mercadorias. Na ocasião, depararam com uma terceira vítima, que teria sofrido o mesmo golpe.

 Ao chegar na residência informada, os policiais localizaram as suspeitas e apreenderam as mercadorias das denunciantes. Outros bens de vítimas diferentes foram recuperados durante a ação policial. Uma das empresas lesadas é do ramo alimentício, da qual as investigadas, mãe e filha, adquiriam vinhos, espumantes, chocolates, todos importados, também de forma fraudulenta, com apresentação de comprovantes de transferências falsos. Esse último estabelecimento comercial apresentou todos os cupons fiscais das mercadorias entregues a elas. Os comprovantes fraudados e o prejuízo ultrapassam R$ 9 mil.

 A delegada Adriene Lopes revelou que todas as vítimas ouvidas no auto de prisão em flagrante manifestaram o interesse em representar contra as investigadas. Ela contou como as suspeitas agiam.

— As conduzidas são investigadas por diversas fraudes praticadas na cidade contra comerciantes de diferentes segmentos de mercado na cidade, tais como roupas, calçados, alimentos, bebidas, salão de beleza, prestação de serviços, entre outros. Esse golpe é bastante comum em vendas feitas pela internet, no qual o criminoso finge que fez o pagamento e leva embora o produto comprado e as vítimas percebem o crime posteriormente, quando identificam em sua conta que não recebeu pela mercadoria — disse em nota.

 As três suspeitas também são investigadas em outros quatro inquéritos em tramitação na Delegacia Regional de Polícia Civil em Divinópolis, os quais serão concluídos e remetidos à Justiça. Elas foram encaminhadas ao sistema prisional, onde permanecem à disposição da Justiça.

Comentários
×