Três Amigos

 

Augusto Fidelis

 

Três Amigos

 

O ser humano tem cada coisa! Às vezes é difícil entender o que se passa na cabeça de uma pessoa, por mais próxima que ela seja. Dona Clotilde, por exemplo, está impressionada com os últimos acontecimentos. Eu soube da história por outras fontes, mas vou vender o peixe pelo mesmo preço que comprei, sem ganhar um tostão a mais. 

Jorginho estava prestes a completar 21 anos e daria uma festa no domingo, na parte da tarde. Durante os preparativos, dona Clotilde quis saber se o filho convidaria os colegas de faculdade. Jorginho explicou que convidaria apenas três, com os quais tinha maior empatia, e os classificou da seguinte forma:

— Olha, mãe, a turma é bacana, mas só vou chamar o Theo, o Miguel e o Túlio. O Theo, eu diria, que é um simples amigo; o Miguel é amigo de verdade, cara joia mesmo; mas o Túlio, caramba, é brother, é amigo pra caralho!

Hora da festa. Além dos demais convidados, os três colegas de escola. Theo chegou atrasado, levou uma garrafa de vinho, se comportou como uma visita. Miguel, ao contrário, compareceu mais cedo, ajudou na preparação dos comes e bebes, e ficou até mais tarde para ajudar na limpeza. Túlio chegou na hora marcada, bebeu todas, vomitou nos tapetes de dona Clotilde e dormiu atrás do sofá, sendo encontrado na segunda, pela empregada, que o colocou para correr.

Os dias passaram e o Jorginho terminou com a Nádia, sua namorada, que ficou na maior deprê. Tarde da noite, em busca de um ombro amigo, ligou para o Theo:

— Pô, Jorginho, isso é hora de ligar para a casa dos outros? Já estou deitado, cara!

Decepcionado, Jorginho pediu desculpas e desligou. Porém, a angústia lhe corroía a alma, precisava urgentemente de alguém para conversar. Criou coragem e ligou para o Miguel. Este também já estava deitado, no entanto, sentou-se na cama para ouvir o amigo. No final, disse:

— Jorginho, meu amigo, pode ligar a hora que você quiser, conte comigo. Mas não fica assim não, cara, tem muita mulher no mundo. Você vai encontrar outra, que o fará feliz, acredite!

Aliviado com a receptividade do Miguel, Jorginho resolveu ligar também para o Túlio. Nem havia terminado de contar o seu drama, teve de ouvir esta:

— O quê? Me ligando a essa hora da noite, Jorginho, pra falar de mulher? Cê ta ficando viado, caramba?! Vai dormir ou afogar as mágoas na cachaça, chifrudo! — e desligou.

Alguns dias depois, por motivos não revelados, Jorginho brigou com os três amigos. Theo o considerou ignorante e desagradável, terminou a amizade. Miguel entendeu as razões do amigo, relevou tudo, e ficou do seu lado. Túlio teve uma explosão de raiva, foi à casa do Jorginho, xingou dona Clotilde, chutou o cachorro, que estava deitado no jardim, riscou o carro, deu vexame. No final, ficou tudo bem porque, para Jorginho, Túlio é o único amigo, pra caralho. 

Comentários
×