Trabalho de estilista de Divinópolis é reconhecido pela Casa Zuzu Angel

Da Redação

O trabalho da estilista divinopolitana Janete Costa será avaliado para fazer parte do acervo da casa Zuzu Angel, estilista brasileira morta na década de 70. Janete desenvolveu seu trabalho de conclusão de curso na Faced inspirada na vida de Zuzu e criou peças sustentáveis a partir do aproveitamento de resíduos. As informações são da assessoria de comunicação da faculdade.

Em correspondência recebida da filha de Zuzu Angel, Hildegard Angel Bogossian, a herdeira afirma:

– Parece que incorporou Zuzu, a delicadeza de sua tristeza em pleno terceiro milênio. Só mesmo uma mineira para perceber a arte de outra que denunciou a violência sem fazer violência – erro em que muitos que reinterpretaram Zuzu incorrem. 

Sustentabilidade

A estilista Janete Costa desenvolveu sua coleção a partir do objeto de estudo sobre “O Design Emocional na criação do produto de moda: estudo de caso da coleção protesto de 1971, da estilista Zuzu Angel”.

Como matéria-prima, utilizou papel reciclado de saco de cimento para elaboração das peças. A finalidade foi expressar seu conceito através de elementos figurativos, retratar fragmentos de dores e sofrimentos sociais no século XXI, como pedofilia, abuso sexual e a questão dos refugiados de guerra.  A opção pelo saco de cimento foi devido ao descarte em grande quantidade e a possibilidade de utilizar o resíduo de forma sustentável.

A matéria-prima foi elaborada através de uma técnica de tratamento do papel reciclado, como possibilidade de se transformá-lo numa textura para impressão digital das estampas criadas dentro do conceito.

Comentários
×