Torcida do Santos envergonha o futebol brasileiro

 

Santos empata e fica de fora da próxima fase da Copa Libertadores. Até aí a notícia não tem nada demais, e, pela bola que o time da Vila Belmiro vinha mostrando esse ano, a eliminação era algo mais do que esperado, até mesmo pelos próprios torcedores santistas. Era um fato com dia e hora marcados para acontecer. 

Vexame

O triste da notícia foi o vexame que a torcida santista deu na noite de terça-feira no estádio do Pacaembu, na capital paulista. Sem saber perder, eles apelaram feio e quem vai pagar o pato, num futuro não mais muito distante, será o próprio clube que dizem torcer.

Bastidores 

Mas se isso não bastasse, os bastidores que cercaram a eliminação do Peixe do torneio continental são dignos de um dramalhão qualquer da sessão da tarde, mas daqueles filmes de terror (para os santistas) mesmo. A começar pelo vacilo em escalar jogador irregular no jogo de ida e passando pelas declarações do técnico Cuca, que ao final do jogo (para tirar o seu da reta) culpou a tudo e a todos pelo desastre. Tudo conspirou contra.

Tem que se explicar 

Que o técnico Cuca perdeu uma boa oportunidade de ficar calado e valorizar o trabalho, em grupo, que é feito na Vila, é um fato. Mas que a diretoria do Peixe deve uma explicação à sua torcida também é algo que ninguém pode negar. Escalar jogador irregular em pleno século XXI, com todas as facilidades que a comunicação permite, é mesmo o fim da picada.

Mas isto é lá com os paulistas! Só esperamos que, agora, não culpem a terceiros e joguem todo o futebol brasileiro no mesmo buraco. 

MANGUEIRAS BRASIL

Mais um da base em time da Série A 

Que era questão de tempo para o Guarani colher os frutos com os trabalhos que são desenvolvidos em seu departamento de futebol amador, era algo que todos estávamos cansados de saber. Só que o sucesso veio bem antes do que muita gente esperava.

E são os números que atestam esta verdade, não a paixão da diretoria e de parte da torcida do alvirrubro. E contra números não há argumentos. 

Títulos 

Com pouco tempo de trabalho, a equipe comandada pelo Marco Túlio Cordeiro elevou o nome do clube e de Divinópolis a um patamar de respeito no futebol de base das Minas Gerais e do Brasil. Com vitórias e títulos e, mais que tudo, revelando jovens atletas para o futuro. 

Mais um 

Agora mesmo, mais um jogador criado nas escolinhas de futebol de Divinópolis, que estava no Guarani há cerca de dois anos, arruma suas malas e se manda para um time de Série A, do Campeonato Brasileiro.

O garoto João Vitor Machado, destaque do time Sub-17 do Guarani na disputa da Taça BH deste ano, já está a pouco mais de um mês treinando e jogando pelo Paraná Clube.

Exemplo 

Se perde um atleta, que poderia vestir a camisa do profissional nos próximos torneios, o Guarani ganha no respeito e na valorização do trabalho que é desenvolvido no Farião. A ida do goleiro João Vitor para um time de Série A, fará com que outras jovens promessas do futebol mineiro — garotos loucos por uma oportunidade para mostrar seu valor — enxerguem o Guarani como um clube onde poderão dar os primeiros passos.

Esse pequeno detalhe, por si só, já é o bastante para reafirmar o acerto da diretoria, comprovando mais do que nunca, que a solução para os problemas do clube e do futebol de Divinópolis está em investir em jovens da cidade e região. São eles que escreverão as novas páginas do futebol da cidade.

Comentários
×