Tolentino anuncia Jaime Martins como vice

Da Redação

O cenário político em Divinópolis tem sofrido algumas alterações nas últimas semanas. Com o fim do prazo para a realização das convenções partidárias, os partidos precisam se articular para definir os nomes para a disputa das eleições neste ano. A mudança mais recente foi a volta de Jaime Martins (DEM). Desta vez, porém, como vice de Fabiano Tolentino (CDN). A chapa foi oficializada ontem. 

Vai e volta

Desde o início, o cenário que vinha se desenhando era Jaime liderando a chapa e Fabiano com seu vice para a disputa da Prefeitura. Durante o anúncio, contou Tolentino, seu intuito era de abrir mão de ser cabeça de chapa para ser vice. Segundo ele, duas candidaturas independentes divididas os votos, visto que a similaridade dos eleitores e do plano de governo.

Tudo mudou em 9 de setembro, quando o ex-deputado federal por seis mandatos comunicou que não seria mais candidato por razões pessoais. 

— Para mim, foi um susto, eu não estava esperando — contou Tolentino.

Desde o anúncio, ele buscou encontrar o nome ideal para compor a chapa. O mais cotado era o da atual presidente da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Divinópolis (Acid): Alexandra Galvão. Após análises, avaliou que a presença de Alexandra em conselhos da cidade poderia a impossibilitar de integrar a chapa.

Tolentino, então, decidiu retribuir o convite e chamar Jaime para ser seu vice.

— Às vezes, as coisas estão no nossa lado e a gente não vê — comentou.

Reflexão

Jaime revelou que sua pré-candidatura a prefeito nasceu do deseja de solucionar os problemas por ele identificados, “que não podem mais ser adiados”.

— De fato, eu andei namorando a ideia de se candidato a prefeito porque eu tenho consciência de que a nossa cidade precisa melhorar. As coisas não estão indo bem — justificou.

Ele contou se sentir incomodado em ver as cidades vizinhas avançarem enquanto Divinópolis permanece estagnada.

— São cidades irmãs e, portanto, queremos o bem delas, mas não podemos observar Divinópolis ficar para trás — comentou.

Ao ver o crescente número de concorrentes a Prefeitura, Jaime, entretanto, teve dúvidas se sua candidatura era realmente necessária e ele era peça fundamental para fazer esse enfrentamento. Determinado a retirar seu nome da disputa, sua intenção era de repassas seu plano de governo a Tolentino, como ideias para modernizar a cidade e colocar o Hospital Público Regional em funcionamento. Mas a história não terminaria ai.

— Quando eu anunciei minha saída, recebi apelos e isso começou a me balançar um pouco — detalhou.

Os apelos surtiram efeito e, ontem, ele anunciou aceitar o convite de Tolentino para ser seu vice.

— Vamos em direção a vitória, que não é a vitória do Jaime ou do Fabiano. O que nós precisamos e pretendemos e que seja um vitória de Divinópolis, das pessoas que habitam e moram aqui, para construir uma cidade melhor — finalizou.

Ao fim da transmissão, o pré-candidato a prefeito propôs que seu vice doe o salário, mensalmente, as instituições de caridade em Divinópolis, visto a impossibilidade de extinguir a remuneração do cargo. Fabiano também prometeu, caso assuma, a dissolução da estrutura do gabinete do vice, estimada em 11 profissionais.

Comentários
×