TJMG inaugura Vara da Infância e Juventude em Divinópolis

Da Redação

Em transmissão pela internet, em razão da pandemia, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) inaugurou nesta terça-feira, 30, a Vara da Infância e Juventude em Divinópolis. Durante a cerimônia, o presidente do órgão, desembargador Nelson Missias de Morais, destacou a importância da cidade.

— É uma comarca que tem crescido muito e merece atenção especial — afirmou.

O presidente do TJMG ainda falou sobre as cobranças que recebeu, principalmente do deputado federal Domingos Sávio (PSDB), para, ao contrário do cogitado inicialmente, não reduzir o número de varas em Divinópolis.

— Há tempo ele [Domingos] vem me dizendo: “Presidente, não podemos suprimir mais uma vara na comarca, temos que buscar uma alternativa” — contou Nelson.

O deputado participou, em Belo Horizonte, da transmissão de inauguração e pontuou sobre a relevância da Vara.

— Seguramente a instalação da nova vara judicial é um avanço. Não só para dar uma proteção mais adequada, do ponto de vista jurisdicional para as crianças e adolescentes, como também para a comarca. Mais uma vitória do nosso trabalho em favor de Divinópolis — destacou o deputado.

Para o diretor do foro da comarca, Marlúcio Teixeira de Carvalho, a instalação é mais uma conquista da atual gestão do tribunal. 

— Em momentos de crise moral, política, social, de pandemia, em que não sabemos em quem ou no quê acreditar, temos que valorizar homens que sabem liderar, que tenham competência e coragem para adotar as providências e medidas necessárias — disse, em elogio ao desembargador Nelson.

A expectativa, segundo diretor local, é da melhora na prestação dos serviços.

— A instalação exclusiva da Vara da Infância e Juventude na comarca de Divinópolis satisfaz uma reivindicação antiga e necessária — declarou.

Quem também marcou presença na inauguração foi o presidente da 48ª Subseção da Ordem dos Advogados Brasil (OAB), Manoel Brandão, um dos responsáveis por liderar a campanha contra a extinção da 4 Vara Cível na cidade.

— Há algum tempo parece que há um movimento para desmembrar a Vara de Execuções Penais de Divinópolis da Vara de Infância e Juventude. Elas funcionam juntas. E, recentemente (...) o Tribunal de Justiça fez um estudo e entendeu que, para desmembrar, teria que extinguir outra Vara. (...) Então, teria que, num primeiro momento, desativar a 4ª Vara Cível. E isso, para Divinópolis, é uma verdadeira tragédia — explicou, em fevereiro, ao Agora.

Para a felicidade do presidente, a Vara de Infância e Juventude foi implementada sem a necessidade de fechar a segunda Vara em pouco mais de três anos, já que a 5ª encerrou suas atividades de 2017. Em entrevista à reportagem ontem, quando comentou sobre a suspensão dos processos físicos no Fórum, o presidente local da OAB comemorou a instalação da Vara.

— Esperamos agora maior agilidade nos processos — concluiu.

Comentários
×