TERMINAR EM PIZZA (ORIGEM DA EXPRESSÃO)

LÍNGUA PORTUGUESA
TERMINAR EM PIZZA (ORIGEM DA EXPRESSÃO)

O termo, que denota que algo errado deve acabar sem nenhuma punição, surgiu no futebol. Na década de 1960, alguns dirigentes do Palmeiras já estavam há 14 horas reunidos discutindo assuntos do clube, quando a fome bateu.

A solução foi terminar a reunião em uma pizzaria, onde a paz reinou depois de muita muçarela. O jornalista Milton Peruzzi, que acompanhava o imbróglio, registrou a seguinte manchete no Gazeta Esportiva: “Crise do Palmeiras termina em pizza”.

A expressão voltou a ganhar força na época do impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello, em 1992.

Esse processo de retirada do governante ainda era novidade para a maior parte da população, e o termo em inglês não facilitava o entendimento (ou sua pronúncia). E, como muitos ainda duvidavam que Collor fosse mesmo punido, em vez de “terminar em impeachment”, dizia-se que o caso “terminaria em pizza” (até a sonoridade é parecida). Por isso, até hoje, o termo segue muito associado a escândalos políticos. 

 

CURIOSIDADES
COSTUMES DE ONTEM E DE HOJE AO REDOR DO MUNDO
SINISTRO!
No Congo Belga, o atual Zaire, algumas tribos tinham a preocupação de amarrar com força o cadáver antes de enterrá-lo. Segundo a tradição, isso evitava que os mortos andassem e voltassem para incomodar os vivos.
COISAS DA REALEZA...

No palácio de Versalhes, durante o reinado de Luís XIV, era falta de educação bater à porta com a mão errada. O certo era bater com o dedo mindinho da mão esquerda. Por isso, todos deixavam a unha desse dedo crescer mais que as outras. Puro misticismo esse passado!!!

REFLEXÃO BÍBLICA

“A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira. A língua dos sábios adorna a sabedoria, mas a boca dos tolos derrama a estultícia. Os olhos do Senhor estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons. A língua benigna é árvore de vida, mas a perversidade nela deprime o espírito.”(Provérbios 15:1-4)

REFLEXÃO DA SEMANA

Fábula: O leão e o rato
Certo dia, estava um leão a dormir a sesta quando um ratinho começou a correr por cima dele. O leão acordou, pôs-lhe a pata em cima, abriu a bocarra e preparou-se para o engolir.

— Perdoa-me! — gritou o ratinho —Perdoa-me desta vez e eu nunca o esquecerei. Quem sabe se um dia não precisarás de mim? O leão ficou tão divertido com esta ideia que levantou a pata e o deixou partir.
Dias depois o leão caiu numa armadilha. Como os caçadores o queriam oferecer vivo ao rei, amarraram-no a uma árvore e partiram à procura de um meio para o transportarem.
Nisto, apareceu o ratinho. Vendo a triste situação em que o leão se encontrava, roeu as cordas que o prendiam.
E foi assim que um ratinho pequenino salvou o rei dos animais.
Moral da história: não devemos subestimar a ajuda de ninguém.

RIA... POR FAVOR!!!

Lá vai mais essa Dr. Dipa!!!
O médico disse ao paciente:
— O cheque que você me deu para pagar o tratamento voltou.
Paciente:

— Minha artrite também.

MÁXIMAS DO PROFESSOR CARLINHOS

  • Novo e real significado futebolístico:
    VAR = Vamos Avacalhar o Resultado
                       ou
    VAR = Viemos Alterar o Resultado.
  • Tenho um amigo/conterrâneo (custoso) que, pasmem, foi expulso de um curso de ensino a distância. Sério!
  • Mulheres apreciam, e muito, flores. O interessante é que, segundo apuramos, há uma uniformidade preferencial entre elas: flor da idade.

 

Comentários
×