Tendência aponta emprego em alta e recuo menos intenso

Pablo Santos

A Sondagem Industrial de janeiro apontou um recuo menos intenso da produção. Em contrapartida, o emprego voltou a registrar elevação e foi o maior para o mês desde o início da série histórica. Os dados fazem parte da pesquisa mensal da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg).

Conforme os dados, a evolução do número de empregados aumentou 3,2 pontos frente a dezembro (48,4 pontos). O indicador volta a mostrar crescimento do emprego, atingindo 51,6 pontos em janeiro. O índice foi 2,9 pontos superior ao apurado em janeiro de 2019 (48,7 pontos) e o mais elevado para o mês desde o início da série histórica mensal, em 2011.

Já o índice de evolução da produção cresceu 6,5 pontos em janeiro (48,8 pontos), frente a dezembro (42,3 pontos), recuperando parte da queda de 12,2 pontos acumulada nos dois meses anteriores. A elevação pode ser atribuída ao maior número de dias úteis no mês.

— Com isso, o indicador apontou recuo menos intenso da produção, ao aproximar-se da linha de 50 pontos. O índice reduziu 0,4 ponto na comparação com janeiro de 2019 (49,2 pontos) — destacou a nota técnica da Fiemg.

Capacidade

Outros indicadores também foram analisados pela pesquisa. A utilização da capacidade instalada foi inferior à habitual para o mês, confirmando que a indústria ainda opera com capacidade ociosa. O índice aumentou 1,9 ponto entre dezembro (43,8 pontos) e janeiro (45,7 pontos). O resultado – inferior aos 50 pontos – mostra que as empresas operaram com capacidade produtiva abaixo da habitual para o mês. O indicador cresceu 2,6 pontos ante janeiro de 2019 (43,1 pontos) e foi o melhor para o mês em dez anos. O nível de estoques ficou abaixo do planejado, sinalizando que a demanda por produtos foi superior à esperada pelas empresas.

Houve recuo dos armazenamentos de produtos finais, com índice de 47,9 pontos em janeiro, e as empresas finalizaram o mês com o nível de estoques abaixo do planejado. O indicador de estoque efetivo em relação ao planejado marcou 48,7 pontos, sinalizando que a demanda foi superior à esperada pelos industriais.

Comentários
×