Telejornal para surdos é tema de livro

 

Ana Lúcia Corrêa  

O livro “Jornal Visual da Rede Minas de televisão: reconhecimento, acessibilidade e acesso à informação para a pessoa surda — Um relato dos profissionais tradutores e intérpretes” será lançado em Divinópolis no próximo dia 16, sábado. O evento está marcado para as 10h e acontecerá no campus da Unifenas.  

A obra, escrita pelos pós-graduados em Libras Valdiana Carla de Sousa, Jardel Joaquim Alves dos Santos e Willian da Cunha Pacheco, conta a história do Jornal Visual. O noticiário, voltado para a comunidade de surdos, foi exibido pela TV Pública Rede Minas entre 1995 e 2013, sempre com tradução para a Língua Brasileira de Sinais. 

— Contamos a história a partir de 1986, quando o que existia era a intérprete, Dayse Garcia Miranda, na janela de acessibilidade para o surdo, num dos jornais da emissora, voltado para o público em geral. Somente em 1995 é que se cria o Jornal Visual, um informativo voltado para a comunidade surda — conta um dos autores do livro, Willian da Cunha Pacheco. 

 

Para narrar a trajetória de comunicação inclusiva do programa, os autores entrevistaram quatro apresentadores e intérpretes do Jornal Visual, Dayse Garcia Miranda, Sônia Marta de Oliveira, Antônio Marcondes de Araújo e Roseane Lucas. São abordadas as dificuldades enfrentadas por estes profissionais e também os avanços e retrocessos na questão da acessibilidade. 

Os entrevistados Dayse Garcia Miranda e Antônio Marcondes de Araújo virão ao lançamento. Na data, os interessados também poderão adquirir o livro pelo valor de R$ 20. 

 

 

Comentários
×