Teatro Usina Gravatá é reaberto

A partir de segunda, 21, o espaço já poderá receber espetáculos

Da Redação

O Teatro Municipal Usina Gravatá foi reaberto, nesta sexta, 19, em Divinópolis. O espaço esteve fechado por um ano e oito meses, primeiramente, por conta da pandemia da covid-19 e, posteriormente, para reformas na estrutura.  

O teatro já possui atrações para este fim de semana. No sábado, 20, a partir das 13h, o espaço contará com um grupo de palestras. Todos os ingressos para o evento já estão esgotados. 

A partir de segunda, 21, o teatro já poderá receber espetáculos, desde que, os protocolos de segurança contra a Covid-19 sejam seguidos. Os interessados devem ligar pelo número 3216-1951. 

 

Reabertura

Algumas personalidades da região estiveram presentes na reabertura, entre elas, o prefeito de Divinópolis, Gleidson Azevedo e o deputado federal Jaime Martins.

A vice-prefeita e secretária de Governo, Janete Aparecida, avaliou a importância da reabertura para a arte regional.

— Temos artistas teatrais, nas apresentações de dança e músicas nos corais que necessitam desse ambiente. Aqui se apresentam grupos de várias escolas e a reabertura do teatro Usina Gravatá é a oportunidade para recebê-los — destacou.
 
O secretário de Cultura, Diniz Borges, destacou quais obras foram feitas no teatro e os recursos utilizados na reforma.

— Foram realizadas reformas no telhado por causa de infiltrações, pinturas na parte externa e reposição da fiação. A reposição da fiação foi custeada pela Prefeitura enquanto a pintura e a troca do telhado foram bancadas por emendas parlamentares — contou.
 
A vereadora Lohanna França (CDN) ressaltou a importância desse retorno.

— Precisamos trazer os artistas da nossa cidade e o público para dentro deste lugar. Se quisermos que Divinopolis seja a cidade grandiosa que ela merece ser, precisamos ter espetáculos do tamanho do porte do município — declarou.
 
A vereadora Ana Paula do Quintino (PSC) destacou o potencial cultural do município.

—Divinópolis tem porte cultural vasto. Precisamos de pessoas empenhadas que valorizem a arte para a cada dia melhorar o setor, concluiu.
 

Comentários
×