Taxistas abastecem, mas combustível só dura até nesta terça

Gisele Souto

Com uma frota de 88 carros, os taxistas tentaram voltar à normalidade nesta segunda-feira, 28, em Divinópolis. Desde a última sexta-feira, 25, só a metade conseguiu trabalhar na cidade. De lá para cá, o atendimento só diminuiu. Na sexta, foram 40; no sábado, entre 10 e 15; e domingo, apenas 5.
Um dos pontos em que ficou mais visível a falta dos profissionais foi no terminal rodoviário. No local, costumam ficar cerca de 15 táxis, mas havia apenas um no domingo. Na região central, não foi diferente.

Ainda no sábado, tinha pontos em que não havia um carro sequer. Na manhã desta segunda-feira, 28, eles conseguiram completar o tanque após um pedido do Sindicato dos Taxistas, representado pelo tesoureiro Thiago Rios, ao proprietário de um dos postos que venderam combustível.
Apesar de o tesoureiro ter afirmado que todos os veículos haviam abastecido, a realidade era diferente em pontos do Centro. Na avenida Getúlio Vargas, por exemplo, em um deles, onde trabalham sete, ontem só havia 4. Na avenida 1º de Junho, outro onde trabalham cinco, só estavam lá três.

Vai acabar

O medo da maioria dos profissionais é que já na manhã desta quarta-feira, 30, a situação volte a se repetir. Isso porque, segundo eles, mesmo enchendo o tanque, se os dias foram normais nas corridas, o etanol acaba em dois dias. É o que afirma o taxista Wescley Sidney Leite, de 38 anos e há sete na profissão. Ele revela que, dependendo da demanda e se não chegar mais combustível, a situação dos últimos dias se repetirá.
— Em todos estes anos de profissão, nunca vi uma situação igual — comenta.

Comentários
×